“Porquanto, havendo entre vós ciúmes e contendas, não é assim que sois carnais e andais segundo os homens?” (1 Coríntios 3.3)

Jesus, certa vez, teve que tomar uma atitude bastante incisiva com seus discípulos, pois eles estavam se digladiando para saber quem dentre eles era o maior (Lucas 9.46-50). Tomando Jesus uma criança, ensinou-lhes algumas verdades sobre a humildade e o que é ser grande para Deus. Às vezes, o cristão é impelido pela própria vaidade. Não é pecado o reconhecimento de seu próprio trabalho e de seus valores e talentos. O que não é recomendável é depreciar o trabalho do outro, querendo ser maior. Veja o que diz a Bíblia: “Considere o seu irmão superior a você mesmo.” Na casa de Deus não há ninguém insubstituível. O Senhor deu talentos diversificados a seus filhos. Alguns há com apenas um talento, porém, a maioria tem recebido mais de um. São os quiproquós os verdadeiros causadores de imbróglios na casa de Deus. Quiproquós são ciúmes, contendas, problemas. Ciúmes de uns para com os outros provocam intrigas capazes de deixar a igreja num estado espiritual deplorável, mas diz a Bíblia: “Ai daqueles que provocarem escândalos na obra de Deus.” É hora de todo cristão pensar mais em Cristo, no que Ele fez por sua vida e em como pode agradá-lo. Aproveite e deixe de lado as questões mesquinhas, o individualismo e se una ao seu irmão em Cristo para que juntos vocês realizem um grande trabalho para Deus.