“Vós sois a luz do mundo… Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens…” (Mt 5.14 e 16).

O Brasil todo, do Oiapoque ao Chuí, vive dias de expectativas porque o fantasma dos apagões começou a ser uma ameaça ao povo brasileiro. O consumo de energia é algo absurdo em nosso país e muitas hidrelétricas estão operando no limite de suas capacidades porque não tem chovido o suficiente para abastecer as usinas. Já pensou na hipótese de a igreja não poder realizar seus cultos normais por estar às escuras ou mesmo as nossas casas deixarem de exibir o brilho da luz elétrica? O homem de Deus luta, desde que cruzou a linha do calvário, contra o fenômeno do “apagão”, não esse da mídia, mas o  espiritual, que o afasta da comunhão com Deus. A luz que ilumina a vida do cristão vem da grande hidrelétrica divina, que nunca seca e cujas linhas de transmissão são eficazes, basta que se observe Jeremias 33.3 -“Clama a mim e responder-te-ei e anunciar-te-ei coisas grandes que não sabes”- A água que move a fonte geradora e que jorra para a vida eterna é o próprio Cristo (João 4.13-14). O cristão fiel luta para se manter firme na fé, tudo fazendo para não ver a sua luz cortada: lê a Bíblia com freqüência e nela meditar dia e noite, visto que ela é a luz para seu caminho (Salmo 119.105); procurar manter seus olhos fixos no céu, pois, assim procedendo, alegrará o seu coração (Provérbios 15.30); orar continuamente com propósitos definidos. Oração é fonte geradora de energia, mantém a luz espiritual sempre acessa para andar na luz do Senhor (Isaías 2.5) e evitar  esse fenômeno do “apagão espiritual” (símbolo de morte espiritual), causador da frieza, do desvio de conduta, da ausência de Cristo, o Senhor… Lembre-se deque você é a luz do mundo.

Caso o amigo e irmão deseje ler toda mensagem e muitas outras é só entrar em contato comigo pelos telefones (61) 9551-9827 (claro) ou (61) 8195-1942 (TIM) e ainda (61) 3242-4456, e-mail orcelio.orcelio@gmail.com e farei o possível para que o livro Nas Asas do Espírito Volume 2 chegue em suas mãos. O mesmo não se acha disponível, ainda, nas principais livrarias nacionais.