“O qual, fixando os olhos nele, e muito atemorizado, disse: que é, Senhor? E disse-lhe: as tuas orações e as tuas esmolas têm subido para memória diante de Deus” (Atos 10.4).

Enquanto oramos aprendemos a ser submissos ao Pai celestial. A reverenciá-lo e amá-lo, bem a sermos dependentes mais dEle. A oração nos dá a medida da nossa debilidade e dependência. Através dela somos fortalecidos por Sua graça porque o poder do Senhor se aperfeiçoa na nossa fraqueza (2 Co 12.9). Enquanto oramos penetramos na esfera celestial, chegamos à presença de Deus em espírito e o nosso caráter vai assimilando as virtudes do caráter de Cristo. A oração constante é o caminho mais rápido e o mais eficaz para alcançarmos a maturidade espiritual em Cristo Jesus. Na oração e interseção pelos outros, somos duplamente abençoados, porque falamos com o rei dos reis e Senhor dos senhores, Jesus. Com isso, a nossa fé é fortalecida, nosso amor cresce, chegamos mais perto da santidade de Deus e a Sua glória se revela a nós, se manifesta em nós cobrindo-nos de Seu excelso poder. “ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam” (Hb 11.6). “Clama a mim e responder-te-ei e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes” (Jr 33.3); “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrscentadas” (MT 6.33); “Pedi, e dar-se-vos-á, buscai e encontrareis, batei e abrir-se-vos-á” (MT 7.7); e “E invoca-me no dia da angústia, eu te livrarei e tu me glorificarás” (Sl 50.15). As tuas orações tem subido à presença de Deus? Cornélio, era apenas um religioso, não conhecia ainda Jesus, porém, suas orações foram recebidas no céu, porque ele tinha um coração bom e generoso.