“E o anjo do Senhor a achou junto a uma fonte de água no deserto, junto à fonte no caminho de Sur” (Gênesis 16:7).

Agar, serva de Abraão e Sara, fugiu temendo ser maltratada pela esposa do patriarca. Exausta e apreensiva ela conseguiu chegar até uma fonte no deserto, não se sabe se havia água ou não, o certo é que um Anjo enviado por Deus a encontrou ali, junto à fonte no caminho de Sur (em hebraico muralha), trata-se de um deserto entre a Palestina e o Egito. Ela estava grávida e não sabia. Às vezes a fuga não é a melhor solução para a resolução das pendências da vida. A fuga é rolar o problema para debaixo do tapete e achar que ele não o importunará mais, conversa fiada, pois, as questões referentes a relações difíceis entre os homens se resolvem com comunicação e perdão. O Anjo quando a encontrou ali lhe disse: “…Agar, serva de Sarai, de onde vens e para onde vais? E ela disse: venho fugida da face de Sarai, minha senhora. Então, lhe disse o Anjo do Senhor: Torna-te para tua senhora e humilha-te debaixo de suas mãos” (Gênesis 16.8,9). “…ribeiro transbordante é a fonte da sabedoria” (PV 18.4). Sabedoria se encontra na Palavra de Deus, porquanto, Jesus é a verdadeira fonte de águas vivas: “És a fonte dos jardins, poço das águas vivas, que correm do Líbano!” (Ct 4.15). O mesmo Cristo disse a certa mulher samaritana: “Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna” (João 4.14). Não procure água em fonte seca, que não tem se quer um filete de água capaz de saciar a sede da alma. A sede da alma é saciada através da presença viva de Jesus Cristo, autor e consumador da fé. Nele está “…o manancial da vida; na tua luz veremos a luz” (Salmos 36.9); Ele, Cristo, é o único que pode saciar a sede do homem distante de Deus: “E disse-me mais: Está cumprido. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida” (Apocalipse 21.6). Não seja uma fonte turvada, não ceda aos caprichos do homem iníquo, que não tem Cristo no coração, seja firme em suas posições, e defenda a fé cristã. A Bíblia diz: “Como fonte turvada, e manancial poluído, assim é o justo que cede diante do ímpio” (Provérbios 25.26). Não procure água em fonte seca! Cristo é a fonte transbordante, que refrigera a alma sedenta e triste.