“Quando caluniados, procuramos conciliação; até agora, temos chegado a ser considerados o lixo do mundo, escória de todos” (I Co 1.11).

As contendas, dissensões e ciúmes (I Co 3.3), quando surgem no meio da igreja, só têm um propósito: o enfraquecimento espiritual da noiva de Cristo. Uns aproveitam esses momentos para deixarem suas funções e cargos; outros começam a se esvair dos principais cultos e alguns, mais enfurecidos e menos espirituais, aproveitam para servirem a Cristo em outras igrejas, indo à igreja da qual são membros quando bem entendem, não respeitando a autoridade eclesiástica do pastor e muito menos dos obreiros que constituem o ministério. O espírito partidário havia se apoderado da igreja de Corinto de tal forma que havia, pelo menos, quatro grupos reinando: os de Paulo, os de Apolo, os de Cefas e os de Cristo (I Co 3). Eram grupos que tinham suas próprias lideranças e não se entendiam entre si e, por isso, não produziam, todavia, promoviam escândalos para os novos convertidos, de modo que Paulo os exortou severamente. O problema é que tais práticas só causam entristecimentos ao Senhor Jesus Cristo e bloqueia a operação do Espírito Santo na congregação, pois tudo fica escasso: salvação de vidas, curas divinas, glórias e aleluias voluntárias, alegria de cultuar, manifestações do Santo Espírito… Enfim, tudo fica mais difícil… Estamos crescendo. Vivemos um bom momento de despertamento e avivamento na vida da maior parte dos membros da igreja… Precisamos lutar ombro a ombro para nos conduzirmos em pleno estado de santidade na presença do Espírito Santo. Precisamos orar e nos alimentar da gloriosa Palavra de Deus continuamente, frequentando os cultos regularmente e contribuindo com alegria. Também precisamos divulgar o nome de Cristo e a obra que a igreja na qual congregamos está realizando através de cada membro. Devemos permanecermos unidos, pois não somos o lixo do mundo.

Esse relato é comovente e edificante. Caso o amigo e irmão deseje ler todo ele na íntegra é só adquirir o volume II da Coleção nas Asas do Espírito. Entre em contato comigo pelos telefones (61) 9551-9827 (claro) ou (61) 8195-1942 (TIM) e ainda (61) 3242-4456, email orcelio.orcelio@gmail.com e farei o possível para que o livro chegue em suas mãos, uma vez que você não o encontrará, ainda, nas principais livrarias nacionais.