“E disse-lhe Davi: Não temas, porque decerto usarei contigo de beneficência por amor de Jônatas, teu pai, e te restituirei todas as terras de Saul, teu pai, e tu de continuo comerás pão à minha mesa” (2 Samuel 9.7).

Quando o homem é o endereço da bênção, não adianta se esconder, nem se abrigar numa terra distante e improdutiva como “ló-debar”, pois o Senhor, cujos olhos é como chamas de fogo e que procura os fiéis da terra para abençoar, o achará. A história de Mefibosete, filho de Jônatas, porquanto neto do rei de Israel Saul, é essa pessoa que foi descoberta e convidada para ir à presença do rei Davi. Como Mefibosete, hoje, há muitas pessoas que esperam um agir de Deus. Mefibosete, aleijado de ambas as pernas, morava de favor na casa de Maquir, em Ló-debar (terra não produtiva). Ele havia se acidentado numa queda que levou quando ainda bebê. Cresceu vendo todas as terras que pertenciam a seu pai e seu avô, bem como os bens particulares de sua família sendo espoliado e distribuído para pessoas ligadas a Davi, rei de Israel no lugar de seu avô. Mefibosete, era um príncipe pobre, sem herança e sem possibilidades de se locomover normalmente, era aleijado. Um dia, sem que ele esperasse, chegaram na casa de Maquir as carruagens do rei Davi. O medo e o pavor tomou conta de Mefibosete, pois achou que estavam ali para matá-lo, pois ele era descendente do rei Saul. Pelo contrário, o convite foi para ele se apressar que o rei o chamava no palácio. Quando ele chegou à presença de Davi, o rei lhe restituiu tudo que era de seu avô e seu pai, bem como o convidou a viver uma vida de príncipe no palácio real. Quando o homem é o endereço da bênção, não adianta se esconder, pois Deus o achará.