Larga a bóia!

“E, levantando as âncoras, deixaram-no ir ao mar, largando também as amarras do leme; e, alçando a vela maior ao vento, dirigiram-se para a praia. Dando, porém, num lugar de dois mares, encalharam ali o navio e, fixa a proa, ficou imóvel, mas a popa abria-se com a força das ondas. Então a ideia dos soldados foi que matassem os presos para que nenhum fugisse, escapando a nado. Mas o centurião, querendo salvar a Paulo, lhes estorvou este intento, e mandou que os que pudessem nadar se lançassem primeiro ao mar, e se salvassem em terra, e os demais, uns em tábuas e outros em coisas do navio. E assim aconteceu que todos chegaram a terra a salvo” (At 27.40-44).

A bóia é um objeto flutuante empregado para diversos fins, inclusive para socorrer náufragos. O texto do evangelista Lucas fala de um momento trágico pelo qual passou a embarcação que levava preso o apóstolo dos gentios, Paulo da cidade de Tarso, que navegava para a cidade de Roma, capital do Império romano. O naufrágio se deu às proximidades da ilha de Malta, no mar Mediterrâneo, a 93km ao sul da Sicília (Itália), devido ao mau tempo e aos fortes ventos que sopravam naquela região. A tripulação, para se salvar naquele episódio, agarrou-se aos objetos flutuantes provenientes da embarcação sinistrada que se despedaçou nas pedras. Os tripulantes fizeram do material flutuante suas bóias e por isso alcançaram a terra sem que nenhum deles se perdesse, conforme diz o texto em lide. Lembrando-me desse fato bíblico, faço um paralelo com a vida espiritual do cristão. O crente em Jesus Cristo não deve usar determinadas coisas, objetos e crenças como bóias ou “tábuas de salvação”, verdadeiros amuletos, invalidando assim, o poder do sangue de Jesus Cristo. Existem ao nosso redor muitas bóias em que as pessoas se agarram, mesmo conhecendo a Cristo como Salvador: a própria religião, a profissão (quando esta se constitui um empecilho para a pessoa crescer na fé), a pensão vitalícia (quando esta é impeditiva para a pessoa se casar e manter uma vida conforme recomenda a palavra de Deus), etc. Se essas coisas estiverem te impedindo de crescer na fé e tomar uma decisão ao lado de Cristo, então, largue a bóia!

 Caso o amigo e irmão deseje ler toda a Coleção Nas Asas do Espírito, Principalmente o Volume II, de onde foi tirado este texto, ou o livro Avistei o Farol, onde narro parte de minha vida secular, ou seja, testemunhos que me ocorreram na minha trajetória na Marinha do Brasil, entre em contato comigo e adquira todos os livros por um preço espetacular, é só fazer contato pelos telefones (61) 9551-9827 (claro) ou (61) 8195-1942 (TIM) e ainda (61) 3242-4456, email orcelio.orcelio@gmail.com e farei o possível para que os livros cheguem em suas mãos, uma vez que você não os encontrará, ainda, nas principais livrarias nacionais.

 

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook