“Um mau mensageiro cai no mal, mas o embaixador fiel é saúde” (Provérbios 13.17).

 

Jesus quando aqui esteve propagou o Evangelho de modo que as pessoas foram alcançadas em vários contextos de suas vidas. Não somente foram evangelizadas e tiveram seus pecados perdoados, mas também, receberam uma palavra de esperança e de fé, tiveram seus corpos curados das enfermidades que lhes assolavam, foram libertos dos espíritos imundos e suas vidas foram sacudidas pelo poder de Deus, havendo até mesmo milagres esplêndidos como foi o caso do filho da viúva de Naim, a filha de Jairo e da ressurreição de Lázaro de Betânia. Alguns há que não se conformam em ganhar almas para o Reino de Deus de forma honesta e dando bom testemunho, porém, se não estiverem se digladiando, dividindo trabalhos, causando confusão, usando a estratégia de Satanás em seu ministério, não estão felizes. Estes são os verdadeiros mensageiros do mau, que não cessam de lamber o mel de espinhos. São pessoas que se ferem com frequência, estão sempre espetando os outros contra os espinhos e acabam se ferindo de alguma forma. Eles estão sempre lambendo o mel de espinhos. Eles não são capazes de crescerem na vida espiritual, são experientes em cutucar caixa de maribondo com vara curta, estão sempre em situação desconfortável em suas igrejas, porém, não são capazes de mudarem suas posturas. Eles gostam do ringue, da batalha contra seus irmãos em Cristo, principalmente, se alguém lhes contrariar, pisando em seus calos e discordando de suas ideias e objetivos de vida. São verdadeiros mensageiros do mau e não são bons embaixadores de Cristo, os quais amam levar a mensagem de salvação por puro amor e obrigação como está escrito na Bíblia: “…É me imposta essa obrigação e ai de mim se não pregar o Evangelho”.