Eu perdi para o meu próprio corpo

“Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes se opõem um ao outro, para que não façais o que quereis” (Gl 5:17). Esta frase foi dita por um dos maiores craques de futebol (três vezes eleito pela FIFA como o melhor do planeta). Em sua entrevista para anunciar a sua aposentadoria dos gramados, disse: “Eu perdi para o meu próprio corpo”. Uma frase que traduz uma derrota para si mesmo, porque seu corpo já não correspondia ao que ele processava em sua cabeça, para realizar uma grande jogada, devido às inúmeras lesões e contusões ao longo da brilhante carreira que o tornou conhecido mundialmente no contexto futebolístico. Ao longo de minha vida cristã e, principalmente, no meu ministério de aconselhamento, tenho visto que as maiores derrotas de um cristão têm acontecido porque ele não consegue dominar o seu corpo, ou seja, a sua carne, esquecendo-se, por motivos fúteis, de alimentar o espírito com oração, leitura bíblica, jejuns, comprometimento e envolvimento com a obra de Deus, de modo que tal negligência o torna vulnerável à paixão carnal, vindo, então, a distanciar-se do caminho da salvação e da comunhão com Cristo e sua igreja, “prumo fiel” capaz de manter o espírito do homem sadio e firme. O apóstolo Paulo diz que “o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna” (Gl 6.8). O corpo do cristão é templo do Espírito Santo, pois está escrito: “Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?” (1 Co 6.19). Assim sendo, a grande derrota do homem é, sem dúvida, para a sua própria carne, que luta incessantemente contra o espírito. Paulo diz, ainda, que “se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis” (Rm 8.13). Evite perder as batalhas espirituais porque não consegue colocar um freio na própria carne! Meu conselho é que passe a confiar mais em Deus! Quantos há que já estão mortos espiritualmente porque não souberam vencer a luta contra seu próprio corpo? Conclui Paulo: “Digo, porém: andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne” (Gl 516). É triste ouvir de Jesus: “Você perdeu para o seu próprio corpo”. Em 1 aos Coríntios Paulo escreve: “Subjugo o meu corpo e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado”. Quando o espírito do cristão é devidamente alimentado dos recursos da obra redentora de Cristo (meditação e prática da palavra, oração, adoração, etc.), ele se fortalece e passa a dominar a carne e a traz sob sujeição, isto é, nocauteada pelo poder de Deus. Saiba, querido(a) em Cristo, que “o que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é Espírito” (Jo 3.6). Lute com todas as armas espirituais e não perca essa batalha para você mesmo(a). Observe o que disse o ex-jogador: “Eu perdi para o meu próprio corpo” e jamais se esqueça do que disse o próprio Jesus: “O espírito é o que vivifica, a carne, para nada aproveita; as palavras que eu vos disse são espírito e vida” (Jo 6.63). Seja um vitorioso em Cristo.

Caso o amigo e irmão deseje ler toda a Coleção Nas Asas do Espírito ou o livro Avistei o Farol, onde narro parte de minha vida secular, ou seja, testemunhos que me ocorreram na minha trajetória na Marinha do Brasil, entre em contato comigo e adquira todos os livros por um preço espetacular, é só fazer contato pelos telefones (61) 9551-9827 (claro) ou (61) 8195-1942 (TIM) e ainda (61) 3242-4456, email orcelio.orcelio@gmail.com e farei o possível para que os livros cheguem em suas mãos, uma vez que você não os encontrará, ainda, nas principais livrarias nacionais

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook