O perigo da inversão de valores

“Pois mudaram a verdade de Deus em mentira e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém!” (Romanos 1.25).

Outro dia desses ouvi um pastor ministrar sobre esse título procurando enfatizar o perigo que o homem passa quando inverte os valores morais e espirituais, e, assim como Paulo, o apóstolo dos gentios, exortou aos irmãos que estavam em Roma para não viverem conforme a maneira de viver da sociedade: pessoas amantes de si mesmos, irreverentes, corruptas, cheias de si, praticando e permitindo as práticas de toda a sorte de pecados da carne, não atentando para o sentimento religioso, mas vivendo segundo as normas mundanas da sociedade helenista/romana. A inversão nada mais é do que virar em sentido contrário ao natural, logo, é preciso que cada cristão fiel se mantenha firme ao lado do que preconiza a Palavra de Deus, caso deseje entrar no céu e contemplar a fase gloriosa de Jesus Cristo, o unigênito do Pai. Alguns invertem os valores morais e espirituais porque são ignorantes quanto a interpretação das Escrituras, procurando externar em suas vidas valores internalizados no decorrer de suas vidas, impregnados no paganismo e no aprendizado empírico aprendidos no seio de sua família que nunca se desprendeu das raízes religiosas de seus antepassados, que nada tem a ver com o que está escrito na Palavra de Deus, de modo que a conversão ao Evangelho tem se tornado difícil para essas pessoas que assim procedem, pois os mesmos não têm capacidade de pesar aquilo que vale mais ou aquilo que vale menos e citou Atos 17.30,31 que diz: “Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, em todo lugar, que se arrependam, porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do varão que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dos mortos”. A questão cultural, também, tem influenciado a muitas pessoas a não se desprenderem de alguns costumes e modismos que acabam prejudicando sua conduta diante dos santos do Senhor. Procuram arrastar para dentro da igreja e influenciar as pessoas menos espirituais a se absterem ou aderirem determinadas práticas e condutas morais que, segundo eles, “não tem nada a ver…”, porém, são estes procedimentos que tem definhado e corrompido a mente de muitos crentes e entristecido ao Espírito Santo de Deus. Existem alguns tipos de pessoas que são causadores de tantos males no nosso meio, tais como: os bens são mais importantes do que as pessoas; a aparência pessoal é mais valorizada do que o conteúdo, etc. Jesus admoesta aos fariseus e os compara a sepulcros caiados, adornados por fora, mas por dentro cheios de ossos e imundícies; o serviço cristão sendo mais priorizado do que o cuidar da família esquecendo-se estes que primeiro Deus criou a família, depois é que veio a Obra; os dons e as virtudes espirituais sendo mais importantes do que a própria Palavra de Deus, desprezando as verdades ali contidas, porém, priorizando e tomando como verdades absolutas as visões e sonhos do dia a dia; A inversão de valores que ora se alastra no seio da igreja de Cristo, tais como, a valorização do ímpio em detrimento a comunhão com seu irmão em Cristo; o interesse material em lugar das riquezas do Reino de Deus, os talentos dados por Deus, sendo as vezes mais importantes do que o caráter, o que certamente levará o salvo em Cristo a valorizar mais a criatura do que o criador, o mensageiro sendo mais importante do que a mensagem, tudo isso tem entristecido ao Espírito Santo. Espero que você e eu guardemos estes ensinamentos porque são muito importantes para serem externados por todos nós nestes dias tão difíceis, quando vemos a sociedade sem força diante de uma casta de homens e mulheres que se julgam os donos das regras, do poder e dos ditames da sociedade, fazendo e fazendo acontecer as coisas que deixam todos nós perplexos e sem voz ativa. A igreja não pode se deixar levar por essas práticas perniciosas que só servem para entristecer ao Senhor Jesus Cristo. Não permita que os valores morais e espirituais sejam invertidos em sua vida. Aleluia!

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook