Escolha melhor seus amigos!

“O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão” (Provérbios 18.24).

Outro dia ouvi de um pregador uma ilustração mais ou menos assim: “nós estamos sempre rodeados de dois amigos, o amigo parteiro e o amigo coveiro”. Atentei bem para a explanação dele e percebi que havia um fundo de verdade em suas palavras. Na caminhada de fé dos cristãos, aliás, de todos nós, há sempre a presença destes dois amigos, o amigo parteiro e o amigo coveiro. Não estou aqui menosprezando nem a profissão de um, nem a de outro, apenas estou citando para embasar a minha reflexão nesta manhã. Ambos têm atividades relativamente importantes no seio de nossa sociedade e são louvados por isso. Pelo que entendi na homilia, o amigo parteiro é aquele que faz nascer os nossos sonhos, ou melhor, ajuda no nascimento de nossas idéias. Ele está presente nas horas mais difíceis de nossa vida, sempre com o coração disposto para ajudar na condução de nossas cargas, nossas lutas e tribulações. Este amigo é mais chegado que um irmão. A Bíblia orienta a mantermos perto esse tipo de irmão: “Não deixes o teu amigo, nem o amigo de teu pai, nem entres na casa de teu irmão no dia da tua adversidade, melhor é o vizinho perto do que o irmão longe” (PV 27.10). Amigo como esse não podemos ignorar sua presença nem afastá-lo de nós, pois o amigo parteiro é quem promove a nossa vitória, pois ele está sempre pronto para nos incentivar, ele ora e intercede por nós, nos defende e contribui para o nosso crescimento na fé e no conhecimento de Cristo. É bom ter amigo parteiro, pois ele ajuda na hora de darmos à luz um projeto, um sonho e um objetivo de vida. Ele está sempre pronto a sacrificar sua vida por nós, pois ele não ajuda por interesse e nem por inveja, mas por amor e desejo de nos ver sempre bem e com a alma sadia. O amigo coveiro é aquele que enterra os nossos sonhos. Ele nunca concorda com o nosso progresso, nem os nossos objetivos de vida. Ele sempre diz: isso não vai dá certo! Não aconselho a ir em frente, pois tenho exemplos de pessoas que assim fizeram e foram parar na sarjeta, na miséria! Ele não incentiva-nos a ir aos cultos, nem aos círculos de oração e muito menos às vigílias. O amigo coveiro só sabe enterrar nossa alegria, nossa paz, nossa felicidade. Ele parece não gostar de ser feliz, nem de ver alguém subindo na vida e tendo sucesso nas áreas vitais da vida. Ele é capaz de enterrar os melhores projetos que temos, que serjam na área material ou espiritual. Amigo assim é bom se afastar dele. O amigo coveiro não é o amigo ideal para o nosso relacionamento. Fuja dele, pois há amigo mais chegado que um irmão e esse é o amigo parteiro!

 

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook