“Então, disse Elias a Acabe: sobe, come e bebe, porque ruído há de uma abundante chuva” (1 aos Reis 18.41).

Elias foi um dos importantes e corajosos profetas de Israel. “Cujo Deus é Jeová” é o significado do seu nome em hebraico. Homem de muita fé, escolhido por Deus para ser um dos seus profetas nos dias do rei Acabe. Ele era um morado de Gileade, território montanhoso do oriente do Rio Jordão, ocupado por Gade, Rubem e a meia tribo de Manasses (Js 13.24-31). Elias em meio a uma seca de de mais de três anos e depois de haver matado os profetas de Baal, ele consegue ouvir o ruído de uma abundante chuva, mesmo o seu moço dizendo que não há nada: “E disse ao seu moço: sobe agora e olha para a banda do mar. E subiu, e olhou, e disse: não há nada. Então, disse ele: torna lá sete vezes. E sucedeu que, à sétima vez, disse: eis aqui uma pequena nuvem, como a mão de um homem, subindo do mar. Então, disse ele: sobe e dize a Acabe: aparelha o teu carro e desce, para que a chuva te não apanhe” (1 aos Reis 18. 43,44). Quem ora vê o que ninguém vê. Quem ora crer em algo que ninguém crer! O profeta Elias creu que se a viúva de Sarepta, uma cidade fenícia, entre Tiro e Sidom, lhe fizesse um bolo pequeno de farinha com azeite, não faltaria em sua cozinha, até vir a chuva, a farinha na panela e o azeite na botija, e esse milagre aconteceu. A viúva não conseguia vê e nem acreditar nas palavras do profeta, mas depois do milagre ela percebeu que se tratava de um homem de Deus. Essa viúva, que a Bíblia não cita o seu nome, só reconheceu de verdade que Elias era de fato um profeta de Deus, e que ele via o que ninguém conseguia vê, e cria em algo que ninguém crer, quando o seu filho morreu e Elias orou ao Senhor e o menino ressuscitou (1 Rs 17.21). Quem ora consegue vê a providência divina, e não se abala mesmo vendo que o ribeiro de Querite havia secado e que não havia mais víveres. Quem ora e crer no Deus todo poderoso, consegue vê Deus levantar garçons em meio ao ermo deserto para lhe trazer carne e mover os anjos celestiais para lhe dar pão quente e água fresca. Somente quem tem fé e ora com convicção da vitória é pode ser feliz em méis as grandes adversidades. Não deixe de orar, pois quem ora consegue vê o impossível, quem ora consegue crer em algo que ninguém nem imagina crer!