O resgate

“Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. O qual se deu a si mesmo em resgate por todos, para servir de testemunho a seu tempo” (1 Timóteo 2.5-6).

Lembro-me que o dia 13 de outubro de 2010 marcou o fim do drama de 33 mineiros presos em uma mina de cobre, em Copiapó, no norte do Chile. Eles ficaram soterrados a uma profundidade de 700 metros desde o dia 5 de agosto do mesmo ano. Um dos mineiros resgatados, Juan Illanes, após sair do hospital, disse que os primeiros 17 dias, sem notícias e no fundo da mina San José, foram os mais traumáticos. Na verdade, disse ele que não tinha certeza de que iriam sair com vida daquele lugar. A temperatura, em torno de 30 graus somada a uma alta umidade, marcava o clima de incerteza dentro da mina de cobre. A água e a comida já estavam acabando quando eles conseguiram contato com as pessoas que efetuaram o resgate. Foi aí que passaram a receber remédio, comida e água por meio de uma sonda. A partir daí, ficaram mais esperançosos. Graças a Deus que os mineiros foram salvos fisicamente, porém, o que mais me preocupou naquela ocasião foi com a salvação da alma de cada um deles. A salvação física daqueles 33 heróis foi motivo de notícias em todo o mundo, porém, se eles não valorizarem a Salvação efetuada por Cristo por meio do resgate na cruz do calvário, novamente serão alvo de uma nova tragédia, quando a alma será aprisionada para todo o sempre. Jesus Cristo veio para buscar e salvar o que se havia perdido, Ele é o autor do plano de salvação para a humanidade. Aceitar esse plano salvítico, arquitetado por Deus, e que coloca Jesus Cristo, seu Filho unigênito, para resgatar a vida de todo pecador, ainda que esteja no mais profundo buraco do pecado é a essência do verdadeiro amor. Quem assistiu ao resgate que durou várias horas, emocionou-se ao ver ressurgir das profundezas da terra, dentro de uma sonda, os 33 mineiros. Um a um saíram do seio da terra e subiram para se encontrar com seus entes queridos. Deus, um dia, viu que o homem se encontrava preso nas profundezas do pecado, depois que o primeiro casal provocou um abalo por causa da desobediência, introduzindo, assim, o pecado no mundo. Desde aquele episódio que marcou a expulsão de Adão e Eva do paraíso, o homem passou a sofrer por conta de sua iniquidade e consequente afastamento da comunhão com Deus. A fim de resolver esse problema que trouxe consequências a todas as áreas da vida do homem, Deus enviou seu filho Jesus Cristo, o grande resgatador de vidas, o qual morreu na cruz para que toda a humanidade pudesse ser resgatada e trazida, novamente, a Deus, o Criador, para receber dEle as dádivas preparadas para todos quantos aceitarem o seu plano eterno de salvação por meio da fé em Jesus Cristo. Saiba que “há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. O qual se deu a si mesmo em resgate por todos, para servir de testemunho a seu tempo.”

Caso você deseje ler toda a Coleção Nas Asas do Espírito, Principalmente o Volume III, de onde foi tirado este texto, ou o livro Avistei o Farol, onde narro parte de minha vida secular, ou seja, testemunhos que me ocorreram na minha trajetória na Marinha do Brasil, entre em contato comigo e adquira todos os livros por um preço espetacular, é só fazer contato pelos telefones (61) 9551-9827 (claro) ou (61) 8195-1942 (TIM) e ainda (61) 3242-4456, email orcelio.orcelio@gmail.com e farei o possível para que os livros cheguem em suas mãos, uma vez que você não os encontrará, ainda nas principais livrarias nacionais.

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook