Bom seria se o final fosse tão bom como o inicio

“E o altar se fendeu, e a cinza se derramou do altar, segundo o sinal que o homem de Deus apontara por ordem do Senhor. Este, pois, se foi e um leão o encontrou no caminho e o matou; e o seu cadáver ficou estendido no caminho, e o jumento estava parado junto a ele, e também o leão estava junto ao cadáver” (1 Rs 13.5,24).

É muito triste quando alguém que inicia o santo ministério ou trilha o caminho do evangelho tão bem, cheio de disposição, sendo usado tremendamente pelo Espírito Santo, fazedor de boas obras, muito dado as pessoas, expandindo o verdadeiro amor de Cristo, de modo que todos o consideram como um vaso do Senhor, um autêntico homem de Deus, porém, com o passar do tempo, parece que a pessoa esquece o que Deus lhe fez, as dádivas recebidas e envereda por caminhos tortuosos, ignorando o sacrifício de Cristo na cruz, o amor de Deus derramado por ele, em fim, a pessoa é tão ingrata que não reconhece nem mesmo os seus irmãos de fé. É muito triste quando o inicio da pessoa é bom, salutar, cheio de gozo e paz e termina no fundo do poço, longe da presença do Senhor. O jovem profeta, conforme a passagem de 1 aos Reis 13, era chamado de homem de Deus, pessoa capaz de só fazer  aquilo que o Senhor lhe determinara. Ele não teve medo de ir até a presença do rei Jeroboão e de expor o pecado de Israel. Ele profetizou e o altar se fendeu e as cinzas se derramaram e o rei foi pegar no altar e sua mão se secou. Todos que estavam ali temeram, porém, Deus lhe ordenou que seguisse caminho e não parasse em lugar nenhuma para comer pão e nem beber água, mas ele deu ouvido a um profeta que não exercia o seu ministério a muitos anos, um profeta velho, que proferiu mentiras e o fez parar a sua caminhada e comer pão: “E ele lhe disse: também eu sou profeta como tu, e um anjo me falou por ordem do Senhor, dizendo: faze-o voltar contigo a tua casa, para que coma pão e beba água (porém mentiu-lhe). Assim voltou com ele, e comeu pão em sua casa e bebeu água. E sucedeu que, estando eles à mesa, a palavra do Senhor veio ao profeta que o tinha feito voltar. E clamou ao homem de Deus, que viera de Judá, dizendo: Assim diz o Senhor: porquanto foste rebelde à ordem do Senhor, e não guardaste o mandamento que o Senhor teu Deus te mandara, antes voltaste, e comeste pão e bebeste água no lugar de que o Senhor teu Deus te dissera: não comerás pão e nem beberás água, o teu cadáver não entrará no sepulcro de teus pais” (1 Rs 18-23). O inicio do profeta jovem foi muito lindo, mas terminou mal devido a sua desobediência. Assim tem sido a vida de muitos, começam bem e terminam mal.

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook