“E subiu o anjo do Senhor de Gilgal a Boquim e disse: do Egito vos fiz subir; e vos trouxe a terra que a vossos pais tinha jurado e disse: nunca invalidarei o meu concerto convosco” (Juízes 2.1).

O choro tem desaparecido da vida de centenas de crentes, que outrora choravam ao lerem a Bíblia, quando meditavam na Palavra, quando ouvia uma pregação, hinos de louvores a Deus, alguma exortação, ou até mesmo admoestação por parte da liderança da igreja, em fim, o choro era uma constante na vida de muitos, pois com ele, surgia o quebrantamento, o temor e o vigor espiritual, de modo que o Espírito Santo se manifestava de maneira gloriosa, trazendo paz, fé, poder e autoridade. Boquim em hebraico significapranteadores, tratava-se de um lugar perto de Gilgal, onde o povo de Israel, ao ser repreendido pelo anjo do Senhor, se arrependeu, chorou amargamente e sacrificou ao Senhor (Jz 2.1-5). Como é maravilhoso ouvir o crente chorar na presença do Senhor. Deus chama de bem-aventurados os que choram (Mt 5.4). Outro dia estava pregando a palavra do Senhor e tinham algumas pessoas na nave do templo chorando. De repente, uma jovem se aproximou de uma das irmãs que estava chorando para consolá-la e percebi que a referida senhora não gostou de ser confortada, talvez ela estivesse como o povo hebreu, em Boquim, pranteando, derramando lágrimas na presença de Deus. O apóstolo Paulo aconselha: “Alegrai-vos com os que se alegram e chorai com os que choram” (Rm 12.15). Meu querido irmão e amigo, se você encontra dificuldades para chorar, então, leia o livro de Lamentações ou saiba que em Boquim se aprende a chorar.