“Porque este meu filho estava morto e reviveu, tinha-se perdido e foi achado. E começaram a alegrar-se” (Lucas 15.24).

É tão maravilhoso quando um filho promove alegria no coração de seus pais. É tão edificante para um pai saber que o filho que estava ha anos na perdição, longe do convívio familiar, de repente volta para casa e, arrependido se prostra diante do pai e reconhece seus erros e lhe pede para ser pelo menos como um de seus empregados. É tão lindo ver um filho pedir perdão com lágrimas aos pais, e deste receber o amor, a misericórdia, um abraço e um beijo gostoso. É de fato sensacional, quando o pai concede ao filho uma nova chance para ele recomeçar do zero. Encantador e emocionante é contemplar um pai comovido, alegre, cheio de amor ao ponto de fazer um banquete e matar o bezerro cevado que estava pronto para ser abatido numa ocasião muito especial, e não somente isso, mas restituir ao filho pródigo tudo do bom e do melhor: roupas finas, anel, sandália e o direito de filho e de ser herdeiro de todos os bens, novamente. A Bíblia tem exemplos de inúmeras pessoas que mexeram com o coração de Deus, lhe proporcionando alegrias. Jesus ao longo de seu ministério relatou várias parábolas que culminaram numa explosão de alegrias, não somente no céu, mas, também no coração daqueles que foram alcançados pela graça do Senhor. Vejamos algumas delas: – O samaritano, que retardou sua viagem para prestar socorro a um homem moribundo, que fora agredido pelos salteadores e estando à beira da morte, foi socorrido com muito amor e carinho pelo estrangeiro e Jesus relatou: “Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores? E ele disse: o que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai e faze da mesma maneira” (Lc 10.36,37). A ajuda incondicional é uma virtude de poucos. Toda vez que ajudamos a alguém sem pensar em receber nada em troca, provocamos alegrias no coração de Jesus Cristo; – O leproso que voltou para agradecer ao Senhor por uma tão grande cura: “E um deles, vendo que estava são, voltou glorificando a Deus em alta voz. E caiu aos seus pés, com o rosto em terra, dando-lhe graças, e este era samaritano. E, respondendo Jesus, disse: não foram dez os limpos? E onde estão os nove?” (Lc 17.15-17); – A viúva que de tanto insistir conseguiu o que queria. Em muitas situações deixamos de receber as bênçãos de Deus porque não oramos sempre, mas desfalecemos, negligenciamos nos momentos críticos e deixamos de ser persistentes na oração. A vitória daquela viúva serve de lição para aqueles que desistiram de seus sonhos e projetos de vida: E disse o Senhor: ouvi o que diz o injusto juiz. E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles? Digo-vos que, depressa, lhes fará justiça. Quando, porém, vier o filho do Homem, porventura, achará fé na terra? (Lc 18.6-8). – Maria, irmã de Marta e Lázaro de Betânia, é um exemplo de quem trouxe grandes alegrias ao Senhor Jesus Cristo, pois ela largou tudo para dedicar algumas horas aos pés do Mestre da Galiléia, porquanto ela não deixou nenhuma palavra de Jesus passar despercebida; ela foi louvada porque optou em dar atenção a mensagem que o filho do carpinteiro José ministrou em sua própria casa. Maria é um exemplo de quem teve zelo e reverência pela palavra do eterno e maravilhoso Cristo. Ela sim, soube alegrar não somente a Jesus, mas também ao Pai e ao Espírito Santo. E você? – Pedro foi outro que muito trouxe alegria ao coração de Jesus, pois seu testemunho sincero foi o suficiente para comover Jesus, de modo que o Senhor se alegrou com ele. Tudo porque ele reconheceu que Jesus era o Cristo: “Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou? E Simão Pedro, respondendo, disse: tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue quem to revelou, mas meu Pai, que está nos céus. Pois também eu te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. E eu te darei as chaves do Reino dos céus, e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus…” (Mt 16.15-19). Que maravilha! E você, tem alegrado ao Senhor Jesus Cristo?