“Guerreiros do Deserto no Brasil”

“O deserto e o lugar solitário se alegrarão disto; e o ermo exultará e florescerá como a rosa. Abundantemente florescerá, e também jubilará de alegria e cantará; a glória do Líbano se lhe deu a excelência do Carmelo e Sarom; eles verão a glória do Senhor, o esplendor do nosso Deus” (Isaías 35.1-2).

 A frase escolhida pela Seleção da Argélia apresenta o deserto como uma área bem conhecida e conquistada por eles pela experiência e a determinação como grandes guerreiros argelinos no deserto. A Seleção da Argélia ao empatar de 1×1 com a Rússia avançou para as oitavas de final no último dia 26 deste mês, um feito histórico para o país africano. Falando um pouco da igreja cristã ali, vale lembrar que o cristianismo chegou à Argélia por volta do século I, porém a igreja ali foi muito enfraquecida tendo em vista as inúmeras revoltas e ataques de vândalos no século V. Ilustres teólogos se destacaram no seio do cristianismo procedentes da Argélia, tais como Tertuliano, Cipriano e Agostinho. A igreja argelina de hoje é formada por cerca de um terço de estrangeiros. Não são poucos os argelinos cristãos, porém, representam somente 0,5% da população e seus cultos não são ostensivos, em público, todavia, se organizam em reuniões exclusivamente secretas nos lares. Eles são considerados guerreiros do deserto em um país tropical, que ama o futebol. A Argélia contempla o deserto do Saara, na região sul do país. Deserto esse que tem trazido grandes experiências àquele povo cuja Constituição define o “Islã”, os “Árabes” e os “Berberes” como componentes fundamentais da identidade do povo argelino, e o país como “terra do Islã”. Quantos cristãos hoje em dia parecem passar por um deserto espiritual, onde Deus não lhe fala, não lhe ouve e muito menos sai em sua defesa. Quantos parecem atravessar o deserto da vida, onde tudo lhe falta: amor, paz, tranquilidade, saúde, dinheiro, trabalho, alegria, felicidade, harmonia e muitas outras coisas, inclusive a família, pois o diabo fez dela um estrago. Uma das coisas mais gloriosas que pode acontecer num deserto é a fonte de águas. Se você está realmente atravessando esse deserto do qual lhe falei, então, saiba que existe uma saída para o fim dessa etapa tão erma, a fonte de águas viva, Cristo. Somente Jesus Cristo pode lhe tirar desse deserto, e em último caso, atravessar com você por estas terras tão áridas da vida. Confie em Deus! e creia que o deserto só será uma benção para você se o Senhor estiver contigo guerreiro: “O deserto e o lugar solitário se alegrarão disto; e o ermo exultará e florescerá como a rosa. Abundantemente florescerá, e também jubilará de alegria e cantará; a glória do Líbano se lhe deu a excelência do Carmelo e Sarom; eles verão a glória do Senhor, o esplendor do nosso Deus”.

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook