“Ah! quem me dera ser como eu fui nos meses passados, como nos dias em que Deus me guardava!” (Jó 29.2). Em sua fala hoje à tarde, diretamente de Fortaleza, onde a Seleção brasileira irá enfrentar a Seleção do México pelas quartas de final, o ex-jogador Edinho, que também já defendeu a nossa Seleção, disse essa frase que a coloquei no título: “Não podemos ficar presos ao passado”, referindo-se a mesma equipe tática que jogou a Copa das Confederações do ano passado quando o Brasil sagrou-se campeão. Ele disse que alguns jogadores que entraram em campo naquela competição, fizeram excelentes jogos, porém, hoje não jogam bem e precisam ser avaliados pelo treinador e, certamente, serem substituídos, já que temos excelentes jogadores na reserva. O patriarca Jó tinha um pensamento diferente do de Paulo e do ex-craque Edinho, quando disse ao escrever aos Coríntios: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (2 Coríntios 5.17). O crente em Jesus Cristo que almeja desfrutar bem o presente e alcançar vitórias nele e no futuro não pode jamais viver do passado. O profeta Isaías alerta sobre esse fato: “Esqueçam o que se foi; não vivam no passado.  Vejam, estou fazendo uma coisa nova! Ela já está surgindo! Vocês não a reconhecem? Até no deserto vou abrir um caminho e rios no ermo” (Isaías 43.18,19). O passado de cada crente tem um valor, uma importância, principalmente se foi marcado por coisas boas, porém, o Senhor quer que cada filho Seu viva bem o presente, pense nas coisas de hoje e procure desfrutar das benesses celestiais agora. Lembre-se do que disse o Edinho: “Não podemos ficar presos ao passado”.