“Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu. E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado; Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3.13-15).

 Jesus sempre foi um conhecedor profundo das Escrituras. Em seus sermões pela Galiléia, Peréia e Judéia ele arrebanhava multidões em torno de si porque sua fala tocava a profundeza da alma humana, fosse ele judeu, grego ou gentio de outras nações. Jesus comparou-se à serpente que Moisés levantou no deserto, por ordem de Deus, para que o povo que tinha sido mordido de cobra não morresse no deserto, mas fosse salvo ao olhar para a serpente de bronze levantada da terra numa haste. Israel estava sofrendo naquele ermo deserto porque havia murmurado contra Deus, Moisés e a situação em que se encontrava. Eles murmuraram dez vezes: “E que todos os homens que viram a minha glória e os meus sinais, que fiz no Egito e no deserto, e me tentaram estas dez vezes, e não obedeceram à minha voz, Não verão a terra de que a seus pais jurei, e nenhum daqueles que me provocaram a verá” (Nm 14.22-23). Deus havia preparado um caminho para o povo, porém, eles ainda pensava em voltar para o Egito, para o julgo de Faraó. “Então partiram do monte Hor, pelo caminho do Mar Vermelho, a rodear a terra de Edom; porém a alma do povo angustiou-se naquele caminho. E o povo falou contra Deus e contra Moisés: Por que nos fizestes subir do Egito para que morrêssemos neste deserto? Pois aqui nem pão nem água há; e a nossa alma tem fastio deste pão tão vil” (Nm 21.4,5). Deus sempre quer o melhor para os Seus filhos. O próprio Senhor mandou serpentes contra o povo e muitos morreram picados pelas cobras, foi o castigo divino para aquela situação de então, porém, quem olhasse para a serpente de bronze erguida no auto por Moisés, então, sobrevia. De igual modo o Senhor Jesus foi colocado no madeiro e quem olha para Ele e o aceita como Salvador, não morre, mas vive para todo o sempre. Jesus é a única salvação eterna. O povo picado de cobra não era curado ao olhar para Moisés, para os sacerdotes e nem para as picadas no corpo, mas somente para a serpente de bronze erguida sobre uma haste. Assim acontece com aqueles que olham para Jesus, o autor e consumador da fé. Quem para Ele olha tem a vida eterna. Amém! Olhe você também!