“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8.32).

Nos Evangelhos lemos os inúmeros relatos de pessoas que se aproximaram de Jesus Cristo por algum motivo particular. Alguns, depois de algum esforço conseguiram chegar bem próximo de Jesus, porém, não conseguiam vê-lo, pois tinha algum tipo de deficiência física, ou seja, não via, todavia, conseguia chamar à atenção do Mestre de outra forma, gritando desesperadamente: “Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim!” (Mc 10.50-52). Mesmo repreendido pela multidão que cercava Jesus, não desistiu, até que Jesus parou e mandou que chamasse o cego e em rápido diálogo o curou de sua cegueira e lhe concedeu a salvação; Os dois discípulos no caminho de Emaús: “ E aconteceu que, indo eles falando entre si, e fazendo perguntas um ao outro, o mesmo Jesus se aproximou, e ia com eles. Mas os olhos deles estavam como que fechados, para que o não conhecessem” (Lc 24.15,16). Este fato foi ainda mais marcante, pois Jesus se colocou entre os dois homens e eles nem se quer perceberam que era Jesus, nem ao menos a fala de Jesus foi capaz de seus ouvidos reconhecerem a voz do Salvador. Outros há que chegam onde Jesus está, mas não conseguem lhe explicar nada, e, num estado de tristeza profunda e angústia da alma somente choram e nada falam. Como exemplo posso citar a viúva de Naim que acompanhava o enterro de seu único filho: “E, vendo-a, o Senhor moveu-se de íntima compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores “ (Lc 7.13). Jesus também te diz neste dia: não chores, eu estou aqui, bem ao seu lado, é só se aproximar de mim. Aquele que me quer vê deve chegar bem juntinho em espírito e em verdade, ou seja, reconhecendo que eu sou Deus e estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos. Outros só conseguem chegar a Jesus quando estão totalmente desenganados dos médicos, quando já gastou todo o seu dinheiro e bens para alcançar a cura através da medicina, como foi o caso da mulher do fluxo de sangue, que só conseguiu a sua cura mediante muito sacrifício para chegar próximo de Jesus e apenas tocar-lhe a orla de seu vestido: “E uma mulher, que tinha um fluxo de sangue, havia doze anos, e gastara com os médicos todos os seus haveres, e por nenhum pudera ser curada, Chegando por detrás dele, tocou na orla do seu vestido, e logo estancou o fluxo do seu sangue” (Lc 8.43,44). Outros para terem o seu problema solucionado fazem qualquer coisa, até mesmo subirem em alguma figueira brava, como foi o caso de Zaqueu. Jesus para ele lhe disse: “desce Zaqueu hoje me convém pousar em tua casa”. E quando lá chegou Jesus disse a todos: “O Filho do Homem veio salvar e buscar o que se havia perdido”. Zaqueu se aproximou sem salvação e Jesus lhe ofereceu a salvação. Para ter o seu problema resolvida, basta chegar a Jesus.