“Mas Pedro, respondendo, disse-lhe: Ainda que todos se escandalizem em ti, eu nunca me escandalizarei. Disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que, nesta mesma noite, antes que o galo cante, três vezes me negarás. Disse-lhe Pedro: Ainda que me seja mister morrer contigo, não te negarei. E todos os discípulos disseram o mesmo”. (Mateus 26.33-35).

 Simão Pedro como era conhecido esse discípulo de Jesus, sempre agia com intrepidez, era determinado naquilo que falava e intentava fazer, se destacava sempre pela sua liderança e desenvoltura diante dos demais seguidores de Jesus. Em algumas vezes demonstrava autoconfiança em si mesmo, ao ponto de afirmar que, ainda que todos os discípulos e seguidores de Cristo se escandalizassem nEle, ele, Pedro jamais iria cometer tal atitude. Se o caríssimo leitor prosseguir lendo a passagem de Mateus em lide, verá que ele, em suas atitudes diante dos gentios, fez tudo contrário ao que afirmara na presença de Jesus Cristo. A autoconfiança é uma maneira arrogante de se confiar em si próprio. Pedro foi provado por Cristo, e quando este foi preso e levado à casa do sumo sacerdote Caifás, Pedro o seguia de longe e acabou negando Jesus três vezes. Depois deste fato, ele caiu em si e chorou amargamente, pois não cumpriu aquilo que ele afirmara fazer: “…Ainda que me seja mister morrer contigo, não te negarei”. O cristão deve ser humilde e não arrogante. Deve reconhecer que em alguns momentos na vida demonstra fraqueza, mas determinado em se arrepender e se humilhar diante do Senhor. Muitos tem caído da graça e abandonado ao Senhor Jesus, tudo porque foram autoconfiantes em si mesmos.