Tenha em Deus a sua total proteção

“Ouvi, ainda, outra parábola: Houve um homem, pai de família, que plantou uma vinha, e circundou-a de um valado, e construiu nela um lagar, e edificou uma torre, e arrendou-a a uns lavradores, e ausentou-se para longe” (Mateus 21.33).

A parábola dos lavradores maus, como é conhecida, revela para nós que aqueles que rejeitarem a Jesus Cristo, simbolizado aqui como a “pedra de esquina”, sofrerão grandes consequências. A vinha é uma linguagem metafórica, que aparece em toda Bíblia, referindo-se ao povo de Deus, a Israel. A parábola começa com a linguagem do Cântico da Vinha descrito em Isaías 5.1-7 “Agora, cantarei ao meu amado o cântico do meu querido a respeito da sua vinha. O meu amado tem uma vinha em um outeiro fértil. E a cercou, e a limpou das pedras, e a plantou de excelentes vides; e edificou no meio dela uma torre e, também construiu nela um lagar e esperava que desse uvas boas, mas deu uvas bravas. Agora, pois, ó moradores de Jerusalém e homens de Judá, julgai, vos peço, entre mim e a minha vinha. Que mais de podia fazer à minha vinha, que eu lhe não tenha feito? E como, esperando eu que desse uvas boas, veio a produzir uvas bravas? Agora, pois, vos farei saber o que eu hei de fazer à minha vinha: tirarei a sua sebe, para que sirva de pasto; derribarei a sua parede, para que seja pisada” (Isaías 5.1-5). Sebe é a cerca viva que vedava ao inimigo os frutos grandes e doces, para que ele não viesse a crescer o olho e roubasse o vinhedo. A sebe era uma cerca de proteção, logo, trata-se aqui da principal segurança juntamente com o muro que cercava a vinha, porquanto, refere-se à salvação a felicidade plena ao lado do Senhor Jesus. “Derrubarei a parede para que a vinha seja pisada” – a pior coisa é quando caímos nas mãos do inimigo e ele passa a nos pisar, humilhar e nos escravizar novamente. Se Deus nos cercou como diz as Escrituras, então é prova de que Ele nos ama. Ele nos amou de tal maneira que deu o Seu Filho Jesus Cristo para morrer em nosso lugar, dando-nos assim a Salvação. Quem cerca é porque quer proteger alguém do perigo. “O ladrão não vem senão a roubar, a matar e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância. Eu sou o bom pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas.” (João 10.10,11). Quem cerca é porque quer oferecer tranquilidade e paz: “E nisto conhecemos que somos da verdade e diante dele temos tranquilidade em nosso coração”. (1 João 3.19). Deus é quem proporciona o verdadeiro sossego: “Porque assim diz o Senhor Jeová, o Santo de Israel: Em vos converterdes e em repousardes, estaria a vossa salvação; no sossego e na confiança, estaria a vossa força, mas não quisestes.” (Isaías 30.15). Tenha em Deus a sua total proteção.

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook