“Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite” (Salmos 1.1-2).

O cristão, independente da função ou cargo que exerça na igreja ou no trabalho, bem como do papel que ele exerça na família, deve lutar para se manter íntegro e ostentar uma moral elevada diante da sociedade onde vive. Ele deve trilhar caminhos retos diante de Deus e dos homens. A integridade moral é definida como sendo o conjunto de valores espirituais que valorizam nossa alma diante do Pai celeste. O cristão convicto de sua salvação é padronizado segundo o modelo divino de Jesus Cristo. O Senhor Jesus é o principal exemplo que devemos seguir: “Levantou-se da ceia, tirou as vestes, e, tomando uma toalha, cingiu-se. Depois deitou água numa bacia, e começou a lavar os pés aos discípulos, e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido.” (João 13.4,5). O apóstolo Paulo em sua primeira carta aos Coríntios disse: “Sede meus imitadores como eu sou de Cristo” (1 Co 11.1). O cristão deve receber virtudes diretamente do Espírito Santo e se espelhar nos exemplos deixados por Jesus, os quais são marcados por uma vida de justiça, piedade, fé e amor: “Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão.” (1 Timóteo 6.11). O cidadão do céu é diferente. Seus atos o identificam. Seus hábitos são bons, pois seu caráter revela o seu padrão moral e espiritual: “Para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda a boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus; Corroborados em toda a fortaleza, segundo a força da sua glória, em toda a paciência, e longanimidade com gozo; Dando graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz.” (Cl 1.10-12). Quando o cristão procura viver uma vida de retidão, a sua espiritualidade é aumentada a cada dia. O homem espiritual é aquele que se deixa guiar pelo Espírito Santo, que anda na presença do Senhor e tem diretrizes seguras, conforme a revelação da Palavra de Deus. O salvo em Cristo que trilha caminhos retos, sem dúvida, vive debaixo da unção divina: “Bem-aventurados os retos em seus caminhos, que andam na lei do Senhor. Bem-aventurados os que guardam os seus testemunhos, e que o buscam com todo o coração. E não praticam iniqüidade, mas andam nos seus caminhos. Tu ordenaste os teus mandamentos, para que diligentemente os observássemos. Quem dera que os meus caminhos fossem dirigidos a observar os teus mandamentos. Então não ficaria confundido, atentando eu para todos os teus mandamentos. Louvar-te-ei com retidão de coração quando tiver aprendido os teus justos juízos. Observarei os teus estatutos; não me desampares totalmente. Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra” (Salmos 119.1-9).