“Porém eu disse: Um homem como eu fugiria? E quem há, como eu, que entre no templo para que viva? De maneira nenhuma entrarei. Acabou-se, pois, o muro aos vinte e cinco do mês de Elul; em cinquenta e dois dias” (Neemias 6:11 e 15).

Nada motiva tanto ao homem de Deus (sadio de alma, espírito e corpo), do que os desafios, sejam eles, relacionados com a vida material ou a espiritual. Não sei qual deles, desprende mais energia, esforço e dedicação, mas o certo, é que haverá desgaste físico e mental a fim de se alcançar os objetivos que se pretende atingir. Para o cristão, quando estes, estão de acordo com a vontade de Deus, tudo se torna mais fácil e porque não dizer prazeroso. O servo que quer se tornar um vencedor, ou melhor, cumprir com êxito a sua missão ordenada por Deus ou motivada pelo seu amor pelas almas perdidas, faz-se necessário observar alguns requisitos básicos, os quais devem ser rigorosamente cumpridos por aqueles que estão à frente de uma batalha, principalmente, se os alvos são espirituais. Cabe ressaltar que o adversário do cristão, nesse campo, precisa do discernimento de espírito, dom este, que o apóstolo Paulo fala com convicção e ousadia no capítulo doze de sua primeira carta aos coríntios e que é fundamental para se estabelecer estratégicas, tanto defensiva, como ofensiva, pois o inimigo do servo de Deus não é outro senão Satanás, que conta com todas as suas hostes da maldade, nas regiões celestiais, e quem deseja enfrentá-lo deve fazer por fé, lançando mão das armas espirituais encontradas na epístola de Paulo aos Efésios, capitulo seis a partir do versículo onze. O cristão que deseja morar no céu, não deve temer o Diabo e nem o inferno, mas entender que os seus grandes opositores estão cada vez mais vivos e são capazes de nocautear todos quantos não estão firmes em Cristo, mas que negligenciam as coisas celestiais e, também, a vida espiritual, a fé e o uso dos talentos recebidos de Jesus Cristo. Os três maiores adversários do crente salvo, são velhos conhecidos do crente e estão descritos na Bíblia: o mundo, a carne e o próprio Satanás. O primeiro está hoje sob o controle do Diabo, pois a própria Bíblia diz que “o mundo jaz no maligno” e que o “Nos quais o deus deste século segou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do Evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus” (2 Coríntios 4.4). “Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno” (1 João 5:19). “Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus” (Tiago 4:4); a carne sempre foi um problema bem próximo do homem, pois ela faz parte de sua natureza e esta quando é pecaminosa, aflora os desejos corruptos e perversos capaz de levar o homem a se afastar do seu Criador. Paulo escrevendo aos romanos diz: “Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz. Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus” (Romanos 8:6-8). E por fim, o mais terrível e temido inimigo é o Diabo. Ele é o tentador implacável dos santos e se constitui numa grande ameaça a este alcançar a vida eterna com Cristo. “Portanto, não podendo eu também esperar mais, mandei-o saber da vossa fé, temendo que o tentador vos tentasse, e o nosso trabalho viesse a ser inútil” (1 Tessalonicenses 3:5). Satanás não dá trégua, ele tenta vinte e quatro horas o cristão. Deus nos dá uma grande orientação com respeito a nossa luta com Satanás. Ele diz: “Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; Ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo” (1 Pedro 5:8-9). Se quisermos que o inimigo fuja de nós, precisamos resisti-lo; “Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao Diabo e ele fugirá de vós” (Tiago 4.7). Quer lutar com êxito pelos seus desafios? Então, sujeite-se a Deus e a Sua Palavra. Mesmo que as lutas sejam grandes e ameacem a sua paz, ou a sua felicidade, saiba que “não vem sobre vós tentação, senão humana, mas fiel é Deus que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que possais suportar” (1 Coríntios 10.13). O alerta de Deus para você nesse momento é para não desistires dos seus desafios. Neemias é um exemplo de quem soube triunfar e cumprir a sua missão: a reconstrução dos muros de Jerusalém. Ele lutou muito e conseguiu triunfar diante de seus inimigos. Faça o mesmo!