“Se alguém vier a mim, e não aborrecer ao seu pai, a mãe, a sua mulher e a seus filhos, e a seus irmãos e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser meu discípulo” (Lucas 14.20).

A Bíblia diz que “muitos são chamados e poucos são escolhidos”. Isso é uma verdade que tem atravessado séculos e mais séculos e continua viva até a data de hoje. A igreja de Cristo tem crescido em números e isso é uma promessa e também uma realidade que não se pode contestar, porém, para ser um verdadeiro discípulo de Cristo, Ele mesmo disse: precisa renunciar. A renúncia não é coisa tão fácil de administrar. Muitos crentes não conseguem conviver com essa idéia de ter que renunciar algo para lucrar na esfera material e espiritual, todavia, usa de algum subterfúgio e acaba frustrando seus desejos e objetivos de vida, porque, sem renúncia total não haverá manifestação do Espírito de Deus de modo a promover em nós o bem estar, a satisfação em toda a carreira cristã. Ser discípulo de Cristo exige renúncia a tudo, um preço a pagar em perdas nesta vida vivida debaixo do sol e sem contar a luta que se trava contra os inimigos da cruz de Cristo. Jesus não madou ninguém aborrecer e nem deixar os seus pais e irmãos por amor a Ele. Esse caso de hebraísmo é solucionado quando entendemos o que Jesus na verdade quis dizer, ou seja, Ele apenas exigiu que seus discípulos e todos aqueles que querem seguí-lo deverão amar mais a Ele, ou melhor, a Deus do que aos seus familiares. A verdade é que Jesus ensinava sobre o amor Ágape que deveria ser maior do que o amor philos. Deus quando exige de cada um de seus seguidores a renúncia, Ele considera-a uma dádiva, cujo lucro e bênçãos fluirão a todos quantos observarem essa ordenança. “Se alguém vier a mim e não aborrecer ao seu pai…”. Na parábola, não se trata de vida espiritual, mas da humana em si. Jesus disse que, além de ser necessário aborrecer (amar menos que a Ele) seus familiares, é preciso, também, renunciar a própria vida, para ser seu discípulo. Jesus Cristo certa vez disse: “Quem achar a sua vida, perdê-la-á e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á” (Mateus 10.39). Sem renúncia não há negociação com Deus. Pense nisso!