Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirmas teus irmãos” (Lucas 22.32).

 Tenho falado com frequência sobre a vigilância e sempre que me é dada a oportunidade de ensinar e pregar, eu aproveito para pedir aos irmãos e irmãs que não permitam Satanás apagar o fogo pentecostal de suas vidas, muito menos convencê-los a se distanciarem de Deus, fazendo em seguida o naufrágio da fé. Tenho lutado bastante para os crentes em Jesus Cristo conservem a alegria da salvação bem presente em suas vidas. Quando ela desvanece, a fé logo vai embora, a alegria desaparece, a paz some e a felicidade viaja para bem longe. O afastamento de Deus leva a pessoa a se afastar de Deus e consequentemente, o pecado toma força ao ponto de dominar o crente, tornando-o carnal, ou seja, não mais praticante do fruto do Espírito, conforme está escrito em Gálatas 5.22 “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança”. Não são poucas as pessoas que se destacaram na Bíblia como exemplos a serem seguidos, não somente homens, mas também mulheres. Quem não já leu sobre a egípcia Agar? Ela não tinha identidade, mas tinha fé. Mulher escrava que teve o deserto como seu grande mestre, pois ali Deus lhe concedeu a salvação de seu filho Ismael. Quem não se inspira em Rebeca, mulher que confiou na pessoa de Eliezer, e sem conhecer o seu futuro esposo Isaque, o seguiu até onde se encontrava Abraão e sua família.  Com Rebeca se aprende a não fazer acepção de filhos, mas amar a todos igualmente. Rebeca por ser inexperiente acabou provocando uma grande divisão no seio de sua família, pois Esaú e Jacó brigaram e ouve jura de morte, mentiras e enganos entre eles. Estudar sobre as mulheres na Bíblia e não enxergar Raabe, ficamos como diz o outro: “a ver navios!”. Como é bom pensar em Raabe, na sua salvação, porquanto Creu no senhor Deus de Israel, Temeu ao Deus dos espias, “Jeová Shalom”, “o Senhor é a nossa paz”, pois vivendo num mundo atribulado, ela foi salva e dela descendeu o Salvador do mundo Jesus Cristo. Raabe foi aquela mulher que foi salva porque, também, pendurou um fio de escarlata, um fio vermelho na descida de sua janela, descendo pelo muro da cidade. É ser muito míope que não vislumbra no horizonte das Escrituras as socialites da época, Joana e Suzana, mesmo sendo mulheres da alta sociedade não se envergonharam de servirem a Cristo e se destacaram no seu meio porque amam ao Senhor Jesus Cristo. As lições que extraímos dessas mulheres e de outras que serviram a Cristo e a Deus, serve para mantermos a nossa fé sempre avivada e com certeza não desfalecermos na fé ao primeiro levante, à primeira tempestade, à primeira batalha. Não permita que a tua fé desfaleça dentro de ti!