“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça” (1 João 1.9 – NVI).

Os pensamentos que o inimigo gera na mente do homem dar-lhe-ão uma idéia distorcida de quem Deus é, de quem o diabo é e de quem o homem é. Nesses bombardeios ele pode levar o homem a dois extremos: – ao orgulho; e/ou a – auto-depreciação. Tanto o complexo de superioridade como o complexo de inferioridade, embora pareçam opostos entre si, têm uma só raiz: A distorção da imagem do homem, provocada por ataques do inimigo na área dos pensamentos. Quando alguém se isola, ou é agressivo, ainda que pareçam duas reações opostas, têm ambas a mesma origem. As reações são diferentes, mas a origem é exatamente a mesma: é o ataque maciço de Satanás na personalidade do homem, com o fim de distorcê-la até que não mais se vislumbre nela a imagem de Deus, todavia, tudo começa na mente. A Bíblia diz: “… orarei com o espírito, mas também, orarei com a mente …” (1 Co 14.15). Paulo ainda afirma: “Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidas as vossas mentes e se apartem da simplicidade que há em Cristo” (2 Co 11.3). O apóstolo dos gentios é o único escritor do Novo Testamento a afirmar que o cristão tem a mente de Cristo: “Porque quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.” (1 Co 2.16). Precisamos entender que existem duas pessoas disputando a posse da nossa mente, uma do lado de fora e outra do lado de dentro: do lado de fora, Satanás com todo o seu exército e suas investidas diabólicas, e da parte de dentro, o Espírito Santo. A quem você a submeterá? A mente é sua, apesar da informação mentirosa do diabo, de que você não pode controlá-la. Ela é sua, e você tem autoridade sobre ela, para incliná-la para onde quiser. Você tem autoridade para determinar quem terá domínio sobre a mesma, que pensamentos e imagens serão nela abrigados. Chegou a hora de você mesmo conquistar sua própria mente a fim de colocá-la na direção certa, a serviço de Cristo. A sua mente terá que ser liberta e restaurada. Se há intrusos, é preciso expulsá-los; é imperativo limpá-la, reconquistá-la e fortalecê-la, para que ela seja instrumento de Deus e não de Satanás. Que sua mente seja usada para projetar pensamentos e imagens gerados em Deus e não no reino do inimigo de nossas vidas. Como é bom lutar sabendo que a vitória já foi ganha na cruz do calvário, porém, é preciso saber mais sobre a cura interior. Não esqueça de que a principal tática de Satanás é a distorção da verdade de Deus na mente do homem. Só há um caminho de se contrapor a esse tipo de ataque: é com a Palavra de Deus, a Palavra da verdade implantada na mente e no coração do crente. Aleluia!