“Que homem dentre vós, tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove e não vai após a perdida até que venha a achá-la? E, achando-a, a põe sobre seus ombros, gostoso” (Lucas 15.4,5).

Jesus narrou aos seus discípulos inúmeras parábolas, porém, de todas elas, três se destacam de maneira extraordinária: a da ovelha perdida, a da drácma perdida e a do filho perdido. As duas primeiras foram perdidas por acidente, mas a última, a do filho pródigo, foi perdido por um propósito, a fim de mostrar a todos o quanto Deus ama o homem e como ele tem poder para restaurá-lo mesmo que as circunstâncias sejam desfavoráveis. Nesta, também ele ensina sobre o verdadeiro perdão, o qual é capaz de tornar a dar vida a quem já a havia perdido: “Mas era justo alegrarmo-nos e folgarmos, porque este teu irmão estava morto, e reviveu; e tinha-se perdido, e achou-se.” (Lc 15.32). O valor de uma vida é tão grande que há alegria nos céus, quando um pecador se arrepende e é alcançado pela Salvação em Cristo Jesus: “digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento” (Lc 15.7). Por uma alma perdida Deus enviou seu filho unigênito para morrer na cruz do calvário a fim de proporcionar ao homem a salvação. O homem perdido foi resgatado por preço elevado e preço de sangue, porquanto Jesus verteu seu sangue inocente para salvar a todos que nele crer. Esta parábola em lide é bem atual. Até hoje existem ovelhas de Cristo espalhadas por esse mundo a fora. Pessoas que estão a cada dia se distanciando do aprisco, da presença excelsa do Senhor e deixando se levar pelo curso desse mundo e as variadas seitas e doutrinas falsas existentes na face da terra. Se você encontra-se como a ovelha desgarrada e atravessando dificuldades nas principais áreas de suas vida, então, é hora de voltar à presença de Deus e começar uma nova vida com Cristo. Saiba que o valor de uma alma é muito grande para Deus.