Apresente-se a Deus, não fuja dele, pois Ele é bom e misericordioso

“E chamou o Senhor Deus a Adão, e disse-lhe: Onde estás? E ele disse: Ouvi a tua voz soar no jardim, e temi, porque estava nu, e escondi-me” (Gênesis 3.9-10).

No pão diário de ontem eu falei sobre o seguinte tema: Quem deve a Deus se esconde dele. Esta afirmativa é uma realidade. Quem foge do Senhor Jesus Cristo é porque não se encontra com a vida inteiramente no seu altar e consequentemente não está fazendo a Sua vontade, mas vive em desobediência ao Senhor Deus. Estes tais não vivem uma vida alegre, não levam uma vida tranquila e com isso vão se distanciando cada vez mais da verdade. O salmista diz: “Far-me-ás ver a vereda da vida; na tua presença há abundância de alegria, à tua mão direita há delicias perpetuamente” (Salmos 16.11). E Salomão complementa: “O coração alegre aformoseia o rosto, mas pela dor do coração o espírito se abate” (Pv 15.13). Muitos tem perdido esse estado de alegria, Por que? Nesse mundo onde as coisas acontecem numa velocidade incrível é comum alguns não acompanharem esse avanço e, por conseguinte acabam mergulhando no mar das frustrações e decepções, e em vez de se aproximarem de Deus, acabam se afastando dEle. A Bíblia diz: “Assim também vós agora, na verdade, tendes tristeza, mas outra vez vos verei, e o vosso coração se alegrará e a vossa alegria ninguém vô-la tirará” (João 16.22). Não permita que esses momentos de desventura e desgostos venham apagar sua alegria e felicidade. Saiba que Cristo é o único caminho que pode tornar tua vida alegre. Alguns não conseguem ver a Cristo por causa do vento incredulidade. Paulo se expressa da seguinte forma ao escrever aos coríntios: “O Deus Deste Século Segou O Entendimento Dos Incrédulos Para Que Eles Não Resplandeçam à Luz Do Evangelho Da Glória De Cristo Que é a Imagem De Deus”. (2 Co 4.4). Quantas vezes Jesus Cristo intenta fazer maravilhas em nós, porém, devido a nossa incredulidade, Ele acaba não realizando absolutamente nada. De igual maneira ocorreu em Nazaré: “E Não Podia Fazer Ali obras maravilhosas somente curou alguns poucos enfermos, impondo-lhes as mãos. E estava admirado da incredulidade deles e percorreu as aldeias vizinhas ensinando”. (Mc 6.5,6). Será que tem cura a incredulidade? Claro que sim, basta somente confiar no Senhor. Jesus disse ao pai do jovem lunático em Marcos 9.14-29: “… se tu podes crer, tudo é possível ao que crê. E logo o pai do menino, clamando-o com lágrimas disse: Eu creio, Senhor! Ajuda a minha incredulidade!”. O Senhor Deus está à procura de um homem destemido, animado, disposto e você é este homem! O patriarca Jó se viu em meio a uma grande crise espiritual, mas quando as suas forças e esperanças desvaneciam, ele reuniu todas as forças que ainda tinham e disse com gosto: “PORQUE EU SEI QUE O MEU redentor vive e que por fim se levantaras sobre a terra” (Jó 19.25). A partir daquele momento sua vida mudou e Deus lhe concedeu a restauração do seu corpo físico, de sua vida espiritual e de sua família. Não tenha medo de se apresentar ao Senhor. O medo é uma característica de quem não confia piamente em Deus ou daqueles que estão fugindo de Deus: “…tive medo e me escondi” (Gn 3.10). Lance fora o medo, tenha fé, pois ela é o grande antídoto para o medo. A fé é o grande remédio para combater o medo. “Sem fé e impossível agradar a Deus”. A pouca fé impede o homem de alcançar as grandes vitórias na vida. A pouca fé impede o homem de caminhar sobre os obstáculos que lhe surgem na vida: os obstáculos no contexto material e também espiritual. A pouca fé impede o homem de alcançar as bênçãos, as promessas que Deus tem para ele nessa terra. “Sem fé e impossível agradar a Deus!” Saiba ainda que, a pouca fé impede o homem de manter uma comunhão diária com Deus, com Cristo e com o Espírito Santo.

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook