A Síndrome do Urgente – I

“Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas” (2 Coríntios 4.18).

 É muito comum hoje em dia um jovem obreiro pensar primeiro no seu ministério e como fazer para o mesmo ser próspero e bem estruturado do que planejar a sua vida em familia. Em alguns casos, o jovem ministro sacrifica a vida profissional, às vezes tão bem definida; desestrutura a vida familiar, quanto ao emprego bem sucedido da esposa e a escola dos filhos, a fim de se dedicar URGENTEMENTE à obra de Deus, em alguns casos deixando até mesmo o seu país natal, de modo que alguns colocam os que estão ao seu redor e também a igreja onde congrega em situação difícil, visto que é dado prioridade aquilo que é mais urgente e não o que é mais importante, tais como a formação e a estruturação familiar, a educação dos filhos e outros objetivos de vida já bem encaminhados. É claro que não me refiro aqui aquele chamado diretamente de Deus e confirmado pelo Espírito Santo, ou seja, um chamado URGENTE, onde Deus passa a sustentar fielmente o obreiro na obra, bem como todos que com eles se lançam na seara. Falo aqui, como um alerta, àqueles que têm dúvidas de suas chamadas, porém, são orgulhosos, pedantes e não esperam o momento de Deus, e sem a confirmação do “sim” de Deus, se lançam na estrada sem o devido preparo e confirmação o Senhor. Alguns deles até se esforçam, são intrépidos, dispostos, mas acabam cansando e se estressando com as inúmeras dificuldades e espinhos ao longo do caminho. Outros há que nem começam um trabalho evangelístico, em um lugar qualquer, com pequeno espaço, poucos cooperadores, porém, são cobiçosos, e pensam mais no urgente do que no importante. O mais importante muitas vezes é a estruturação do trabalho, a formação de obreiros e o ensino e a doutrina do povo congregado, todavia, isso tudo é esquecido e vão abrindo novos trabalhos pequenos, fazendo núcleos e crescimento de células de modo que a obra fica sofrível e as pessoas sem a devida assistência e conforto. As dificuldades muitas vezes chegam e o trabalho se arrasta, se arrasta, vem o desânimo, o agravamento dos problemas sociais dos congregados, alguns se afastam, outros desistem de ajudar e cooperar com o trabalho e tudo finda-se num mar de decepções.

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook