A Importância do Trabalho na Vida do Obreiro

“E depois disto partiu Paulo de Atenas, e chegou a Corinto. E, achando um certo judeu por nome Áquila, natural do Ponto, que havia pouco tinha vindo da Itália, e Priscila, sua mulher (pois Cláudio tinha mandado que todos os judeus saíssem de Roma), ajuntou-se com eles, E, como era do mesmo ofício, ficou com eles, e trabalhava; pois tinham por ofício fazer tendas. E todos os sábados disputava na sinagoga, e convencia a judeus e gregos.” (Atos 18.1-4).

Viver unicamente dos recursos da igreja tem sido um desafio para muitos obreiros novos que impressionados e motivados pelo dever de ganhar almas têm se lançado de corpo e alma na busca das almas perdidas. Promover o crescimento do reino de Deus é um dever de todos os cristãos, porém, na minha concepção um jovem pregador do evangelho jamais deverá se lançar na obra e depender exclusivamente dos recursos da igreja, principalmente, se já constituiu uma família e têm filhos. Quando o homem é um trabalhador secular e passou pelas dificuldades na empresa, na indústria, etc, quando foi presidido e liderado por alguém, e teve chefes rigorosos e zelosos, certamente, o obreiro irá valorizar o quanto é glorioso o chamado do Senhor Jesus Cristo. Passará ele a dar mais valor a cada centavo e a cada utensílio na casa do Senhor Deus, sem contar com o respeito e o amor desprendido as pessoas que formam a membresia da comunidade cristã por ele pastoreada. O trabalho deixa marcas indeléveis que são capazes de forjar o caráter da pessoa, porquanto, ele além de ser saudável e gratificante é, também, disciplinador para o corpo e a mente. Quando o jovem obreiro passa pela vida secular antes de assumir um trabalho eclesiástico, ele aprende lições que serão aplicadas no novo ofício, tais como liderança, pontualidade, fidelidade, tato, relações humanas e administração eficaz. A Bíblia diz que o obreiro é digno do seu salário, porém, existem muitos aventureiros que não gostam de trabalhar e ficam dando trabalho aos outros e explorando a igreja sem nada fazerem, vivendo a maior parte do tempo em ociosidade, acordando e dormindo tarde e, contrariando a vida de muitos que levam a vida a sério, principalmente, os que são dedicados à obra de Deus. Quem trabalha e tira o seu sustento pra si e sua família, do suor de suas próprias mãos, não terá dificuldades para entender a questão da autoridade e do contentamento com o salário, vivendo e administrando a quantia que ganha honestamente. Com isso, saberá conter os seus gastos, viver daquilo que ganha, ser dizimista e ofertante na casa do Senhor. Com isso aprenderá, com certeza, o segredo de ser fiel a Deus. Muitos pastores estão em situação de grandes dificuldades, e quase sempre, pelo menos os que tenho ciência, são eles os próprios culpados, pela insensatez e desorganização em suas próprias vidas. O salmista diz: “Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua semente a mendigar o pão” (Salmos 37.25). Assim sendo é bom refletirmos nas palavras acima. Deus te abençoe!

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook