“Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido” (1 Coríntios 2.15).

O apóstolo Paulo em tudo o que diz respeito à vida cristã ele orientou, desde a vida social, a moral, a política e até mesmo a econômica. Paulo não se intimidou diante da sociedade “religiosa” judaica, e nem das leis rígidas do império romano, mas seguindo a orientação do Espírito Santo ele soube muito bem conduzir as igrejas sob sua responsabilidade, doutrinando-as e ensinando-as a vencerem as crises que iriam se levantar contra a igreja de Jesus Cristo através dos séculos. Paulo foi um homem espiritual. A espiritualidade é de fundamental importância para todo cristão, principalmente, se este exerce algum tipo de liderança. Todos os que crêem em Jesus Cristo necessitam se fortalecer na vida espiritual, e os meios descritos na Bíblia são virtuosos, não somente a leitura e a meditação das Escrituras, mas a oração, o jejum, o esforço para preservar os valores morais e espirituais adquiridos na caminhada de fé e amor ao lado de Cristo. O mundo moderno exerce uma pressão muito grande sobre todos os que nele vivem, tanto crente como descrentes em Jesus. Quando o homem não é espiritual a crise parece ser mais acentuada e alguns não a suportando caminham a passos largos para o precipício. Lembro-me de uma tempestade que passeie a bordo de um navio de guerra da Marinha do Brasil, no mar do Caribe, saindo de Nova Orleans para a Flórida, e se o material a bordo não tivesse bem firme, certamente, aquele navio teria sofrido, provavelmente, sérios riscos e naufragado. Só quem passou por tão pavorosa situação é que sabe o que é um mar bravio e um vento fortíssimo açoitando um navio. As crises que o cristão atravessa poderão ser amenizadas se ele for espiritual. A crise moral pode desmoronar qualquer ser humano, principalmente, quando a situação envolve infidelidade. Quando o cristão enfrenta uma crise dessas, sem um padrão de espiritualidade, tudo fica mais difícil; outra crise que tem assolado os crentes é a social, que muitas vezes se instala nas vidas tal como um mexilhão no costado de um navio velho e ancorado há anos. Essa crise tem sido frequente devido a atual conjuntura política de nosso país. Nos círculos de oração estamos orando constantemente por pessoas que estão atravessando por essa crise, ou seja, o desemprego, a pobreza, a falta de moradia, de atendimento médico, de segurança e até mesmo dos principais itens da cesta básica. Todo cristão precisa ser firme na fé, ter paciência diante das circunstâncias adversas, confiar mais no Senhor Jesus e desenvolver a espiritualidade dentro de si. É preciso que cada crente seja firme e constante em sua fé, em sua caminhada cristã. Saiba que, a espiritualidade ameniza as crises e aumenta as chances de resolver com sabedoria os problemas.