Quando tudo desaba de uma só vez I

“Porém, Jonas se levantou para fugir da presença do Senhor para Társis. E descendo a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem, e desceu para dentro dele, para ir com eles para Társis, para longe da presença do Senhor.  Mas o Senhor mandou ao mar um grande vento, e fez-se no mar uma forte tempestade, e o navio estava a ponto de quebrar-se.” (Jonas 1.3-4)

Jonas foi um dos profetas chamado “menores” e seu nome em hebraico tem um significado muito importante: “pomba”, e esta, é um dos símbolos do Espírito Santo e também da paz. Os irmãos que estudam a Bíblia sistematicamente sabem perfeitamente que, o ministério de Jonas começou ao findar o do profeta Elizeu. O livro de Jonas é o livro missionário do Antigo Testamento. O exclusivismo é o contrário ao espírito missionário. A mensagem de Jonas é que Deus é o Deus verdadeiro, não apenas dos judeus, mas também dos gentios. Nínive era mais que uma cidade gentílica, era, também, a capital da Assíria, poder mundial e o país mais temido e odiado por Israel. Vê-se em Jonas a demonstração do grande amor de Deus para com os gentios, enviando-lhes um profeta para chamá-los ao arrependimento. Cristo quando aqui esteve nessa terra abençoada se refere a este livro para falar de sua morte e ressurreição. E faz ele uma comparação muito importante: “Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre do grande peixe, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra” (Mateus 12.40). Tudo desabou na vida do profeta Jonas, porquanto ele desobedeceu a vontade de Deus, pois o Senhor tinha um plano a ser realizado em Nínive, uma mensagem de arrependimento a ser pregada e contava piamente com seu profeta que fora chamado para essa missão, porém, no momento de cumprir a ordem de Deus, ele preferiu fugir da presença gloriosa do Senhor, mesmo sabendo que não poderia ir muito longe. Jonas conseguiu fugir, mas não pode se esconder por muito tempo, visto que o Senhor não se apresentou a ele e lhe admoestou, mas lançou mão da natureza e um grande vento, ondas altas e um grande peixe despertaram o profeta. Ele entendeu que o Senhor já estava no controle do fujão. Assim tem sido a vida de muitos cristão, tempestades, tempestades em todo o contexto de suas vidas: sentimental, social, financeiro, material de um modo geral, familiar e muito mais no espiritual. O que fazer num momento desses, quando o homem que foge da presença de Deus se acha no fundo do poço ou no porão do navio em meio a tempestade? Fazer como Jonas que pediu o suicídio, mandando os marinheiros lhe jogarem no mar para morrer? Não, se você se encontra em meio a esse vendaval, então, volte-se para o seu Deus e faça as pazes com Ele e se coloque a Sua disposição para fazer a Sua vontade. Assim procedendo tenho certeza que a paz e a felicidade voltarão a fazer parte de sua vida.

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook