Não Afaste Seus Pés da Presença de Cristo

“Quanto a mim, os meus pés quase que se desviaram; pouco faltoui para que escorregassem os meus passos” (Salmos 73.2).

O Salmos 73 foi escrito por Asafe, um dos principais músicos de Davi. Ele também escreveu os Salmos 50, 74 a 83. Tratava-se de um homem muito querido do rei Davi. No Salmos 73, Asafe mostra o quanto é perigoso olhar para as riquezas e bens materiais adquiridos por pessoas que andam na impiedade, longe do Senhor. Ele demonstrou que tinha grande inveja da prosperidade do que anda soberbamente na face da terra. Para ele o ímpio, que anda afastado de Deus e tem seu coração preso às riquezas dessa vida, não deveria ser rico e muito menos ter uma vida folgada, mas passar por necessidades, apertos e aflições constantes. Asafe vivia com o coração amargurado por causa da “felicidade” do ímpio. Ele descreve as características de todo aquele que vive uma vida dissoluta e soberba: vestido de violência, cercado de segurança, cujas riquezas se acumulam da noite para o dia e não cessam de crescer no contexto material; fala contra os céus e mantém uma língua pesada sobre a terra, ou seja, fala o que bem quer e todos que o houve se cala, pois nada pode fazer, diante da malícia e da opressão que ele aplica contra todos os que se levantam contra seus ideais e propósitos perversos. Asafe considera o ímpio arrogante e inchado de gordura e não tendo pudor em exercitar as imaginações de seu coração. Ele não compreendia porque Deus permitia o ímpio ter uma vida melhor do que aquele que, com humildade e dificuldade, optaram em servi-lo e agradá-lo na beleza da Sua santidade. Asafe era um homem frustrado, mesmo compondo e regendo os músicos na casa e no palácio real. Seu coração vivia indignado e conforme o significado de seu nome em hebraico, “cobrador”, ele cobrava de Deus uma resposta convincente, à altura daquilo que seus olhos contemplavam na face da terra a cerca do sucesso, do progresso e da ostentação de riquezas daquele que vive na impiedade e distante de Deus. Deus o fez entrar no seu santuário. Ali o Espírito do Senhor lhe falou de maneira gloriosa e o fez entender que a vida do ímpio é como a flor da erva, que passa com rapidez sem que haja no porvir a garantia de um viver eterno em glória, porquanto não reconheceram, quando em vida, a pessoa do seu criador. A partir desse encontro Asafe passou a ser uma nova criatura, os pensamentos e as coisas velhas acerca do ímpio ficaram para trás e ele entendeu o plano de salvação do Deus de Israel. Ele reconheceu também que ele próprio era como um animal perante Deus, que muitas vezes esteve com seu coração angustiado, azedado sem necessidade alguma (v.23) por não compreender o coração do Todo Poderoso. Assim como Asafe, estão muitos cristãos. Enquanto Asafe não teve o seu coração purificado (v.13) e entrou no santuário do Altíssimo (v.17) não alcançou o conhecimento para entender o porquê que muitos que negam o Cristo e não o seguem e tão pouco o aceitam como SENHOR e Salvador de suas vidas gozam tão bem das riquezas e benesses dessa vida. Asafe não chegou a desviar do caminho da Salvação. Ele disse: “…quase que meus pés se desviaram; faltou pouco para que escorregassem os meus passos”(v.2). Quando o cristão olha para o progresso dos seus semelhantes que ainda não professam a fé em Cristo ou mesmo para algum cristão que seja rico, tentando com inveja ser como eles, poderá a vir a se desviar do verdadeiro caminho da fé. Devemos ter cuido com esse tipo de procedimento. Que Deus nos abençoe e nos guarde e conforte o nosso coração. Almejar ser rico não é pecado, mas por o coração na riqueza e desejar invejosamente ser como o seu irmão, é falta grave diante de Deus.

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook