“E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo; pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor” (Lucas 2.10,11).

Para muitos o dia 25 de dezembro não tem significado nenhum, pois o dia de Natal é na verdade a véspera, quando se come, se bebe e se distribui os presentes as pessoas amigas e as que se quer bem. O dia de Natal é para se descansar. Há uns que dormem o dia todo e acordam com dor de cabeça e mal estar, pois o dia anterior foi um dia de farra e “alegria”, onde o corpo foi o mais “beneficiado”, e a alma e o espírito não. Será que isso é Natal? Natal é momento de confraternização, de paz e harmonia entre as pessoas. É ocasião para pedir perdão e reconhecer que um dia Jesus nasceu para trazer a todos nós a Salvação e a oportunidade de se obter a vida eterna. Esse é o verdadeiro espírito de Natal. Natal é uma festa em família e entre amigos que amamos e consideramos grandemente. O espírito natalino acontece quando deixamos a soberba e pensamos no outro como alguém que necessita de nossa mão amiga e nosso abraço cheio de ternura e amor verdadeiro. Esse é o espírito de Natal, quando nos lembramos de dividir com o necessitado não somente a nossa única rabanada, nosso copo de refrigerante, ou dar-lhe um presente material, mas nosso calor cristão, nosso amor e nosso agasalho, demonstrando assim a essência da cristandade: o servir sem pensar em ser servido, dá sem esperar recompensa nesse mundo. É isso que eu chamo de Natal. Feliz Natal a todos os leitores de meu blog.