“E do trono saíam relâmpagos, e trovões, e vozes; e diante do trono ardiam sete lâmpadas de fogo, as quais são os sete Espíritos de Deus.” (Apocalipse 4.5).

Eu disse ontem que, quem deseja servir ao Senhor de todo o coração e levar uma vida observando a firmeza e a pureza da alma convém manter as sete lâmpadas de Deus acesas em seu ministério. E falei das duas primeiras lâmpadas: a da chamada divina e a da evangelização. Vejamos as demais: Quando o homem de Deus tem a chama da evangelização acesa, ele não mede esforços para realizá-la. Veja o exemplo de Paulo em Atos 16.9,10: “ À noite, sobreveio a Paulo uma visão na qual um varão macedônio estava em pé e lhe rogava, dizendo: Passa à Macedônia e ajuda-nos. 10 Assim que tive a visão, imediatamente, procuramos partir para aquele destino, concluindo que Deus nos havia chamado para lhes anunciar o evangelho”. Veja que a lâmpada da evangelização estando acesa na vida do crente, ele não espera a chuva passar e nem o sol se por, se tem dinheiro ou não, mas parte imediatamente para fazer a vontade de Deus. A lâmpada de muitos evangelistas está apagando-se por falta de azeite, por falta do Espírito Santo. Salmista diz: “Porque tu acenderás a minha lâmpada; o SENHOR meu Deus alumiará as minhas trevas.” (Salmos 18.28). A terceira lâmpada é a da Presença de Deus. Sansão quando, no meu entender achou que essa lâmpada jamais se apagasse. Ele realizava a obra que Deus tinha para ele com a maior naturalidade, e ainda por cima em pecado, porém um dia ele procurou a sua força, símbolo da presença de Deus em sua vida e ela não mais existia: “E disse ela: os filisteus vêm sobre ti, Sansão. E despertou do seu sono e disse: Sairei ainda esta vez como dantes e me livrarei. Porque ele não sabia que já o Senhor se tinha retirado dele” (Juízes 16.20). Aquele que deseja ser vitorioso em sua vida deve preservar a presença do Senhor, não se distanciando do seu caminho. A quarta lâmpada diz respeito a que está cheia de azeite. Tem muita gente que não está se preocupando em encher a sua lamparina de azeite e este, é importante para manter a luz do ministério acesa. Quantos ministérios eclesiásticos estão necessitando de azeite para fazer o trabalho decolar? O azeite é o símbolo do Espírito Santo. Se este, não se fazer presente no trabalho que realizamos, então é preciso procurar as causas da falta dEle, ou seja, porque o azeite está pouco? Por que o azeite parou? A mulher disse ao seu filho: “…traze-me ainda um vaso. Porém,  ele lhe disse: Não há mais vaso nenhum. Então , o azeite parou” (2 Reis 4.6). Quando o homem perde a propriedade de ser vaso de Deus, então, o ministério está se extinguindo, e é necessário renovação urgente. A vida do obreiro do Senhor tem que está untada do azeite, do Espírito Santo. As demais lâmpadas, falarei amanhã. Fique atento.

“E do trono saíam relâmpagos, e trovões, e vozes; e diante do trono ardiam sete lâmpadas de fogo, as quais são os sete Espíritos de Deus.” (Apocalipse 4.5).

Eu disse ontem que, quem deseja servir ao Senhor de todo o coração e levar uma vida observando a firmeza e a pureza da alma convém manter as sete lâmpadas de Deus acesas em seu ministério. E falei das duas primeiras lâmpadas: a da chamada divina e a da evangelização. Vejamos as demais: Quando o homem de Deus tem a chama da evangelização acesa, ele não mede esforços para realizá-la. Veja o exemplo de Paulo em Atos 16.9,10: “ À noite, sobreveio a Paulo uma visão na qual um varão macedônio estava em pé e lhe rogava, dizendo: Passa à Macedônia e ajuda-nos. 10 Assim que tive a visão, imediatamente, procuramos partir para aquele destino, concluindo que Deus nos havia chamado para lhes anunciar o evangelho”. Veja que a lâmpada da evangelização estando acesa na vida do crente, ele não espera a chuva passar e nem o sol se por, se tem dinheiro ou não, mas parte imediatamente para fazer a vontade de Deus. A lâmpada de muitos evangelistas está apagando-se por falta de azeite, por falta do Espírito Santo. Salmista diz: “Porque tu acenderás a minha lâmpada; o SENHOR meu Deus alumiará as minhas trevas.” (Salmos 18.28). A terceira lâmpada é a da Presença de Deus. Sansão quando, no meu entender achou que essa lâmpada jamais se apagasse. Ele realizava a obra que Deus tinha para ele com a maior naturalidade, e ainda por cima em pecado, porém um dia ele procurou a sua força, símbolo da presença de Deus em sua vida e ela não mais existia: “E disse ela: os filisteus vêm sobre ti, Sansão. E despertou do seu sono e disse: Sairei ainda esta vez como dantes e me livrarei. Porque ele não sabia que já o Senhor se tinha retirado dele” (Juízes 16.20). Aquele que deseja ser vitorioso em sua vida deve preservar a presença do Senhor, não se distanciando do seu caminho. A quarta lâmpada diz respeito a que está cheia de azeite. Tem muita gente que não está se preocupando em encher a sua lamparina de azeite e este, é importante para manter a luz do ministério acesa. Quantos ministérios eclesiásticos estão necessitando de azeite para fazer o trabalho decolar? O azeite é o símbolo do Espírito Santo. Se este, não se fazer presente no trabalho que realizamos, então é preciso procurar as causas da falta dEle, ou seja, porque o azeite está pouco? Por que o azeite parou? A mulher disse ao seu filho: “…traze-me ainda um vaso. Porém,  ele lhe disse: Não há mais vaso nenhum. Então , o azeite parou” (2 Reis 4.6). Quando o homem perde a propriedade de ser vaso de Deus, então, o ministério está se extinguindo, e é necessário renovação urgente. A vida do obreiro do Senhor tem que está untada do azeite, do Espírito Santo. As demais lâmpadas, falarei amanhã. Fique atento.