“E, acabando Davi de oferecer os holocaustos e sacrifícios pacíficos, abençoou o povo em nome do Senhor. E repartiu a todos em Israel, tanto a homens como a mulheres, a cada um deles um pão, e um bom pedaço de carne, e um frasco de vinho” (1 Crônicas 16.2,3).

Hoje é um dia muito especial para muitos que completam nesta data mais um aniversário. Entre eles, é claro, estão a minha esposa Eliane e meu Filho Douglas, ambos desfrutam das bênçãos celestiais no dia que se chama hoje. A eles, meus parabéns. Davi havia feito uma tenda especial, novinha somente para receber a Arca do Senhor, símbolo maior no meio do povo de Israel. A Arca era símbolo de santidade, pureza, vitória, segurança e paz. A Arca era a própria presença do Senhor, a quem Davi tinha toda reverência e temor e lhe cantava hinos de adoração. É muito edificante quando no dia de nosso aniversário recebemos um presente que seja importante, útil e que se esteja esperando receber. Naquele dia de festa, quando a Arca chegou a Jerusalém, depois de passar tantos anos na casa de Obede-Edom, agora era recebida na cidade real com toda alegria que havia na alma do povo: “E todo o Israel fez subir a arca do concerto do Senhor, com júbilo, e com sonido de buzinas, e com trombetas, e com címbalos, fazendo sonido com alaúdes e com harpas” (1 Cr 15.28). O dia era de festa e Davi deu um importante presente ao povo, uma cesta de belíssimos alimentos: Pão, carne e vinho. Esses três elementos são na verdade as dádivas que um sábio aniversariante precisa em sua vida espiritual. O pão representa a pessoa de Cristo. Ele mesmo disse: “Eu Sou o pão da vida”. Quem experimenta desse pão nunca mais terá fome. Diante de uma carência tão grande de Deus no mundo, não porque Deus não tenha se apresentado de variadas formas ao homem, é porque a dureza dos corações humanos tem afastado a pessoa do Espírito Santo, então, o fastio pelo “pão da vida”, tem sido cada vez maior. A carne é símbolo do que havia de melhor no sacrifício. Davi havia mandado sacrificar sete novilhos e sete carneiros (1 Cr 15.26). Davi estava tão feliz que presenteou o povo com três importantes presentes: pão, carne e vinho. Quando Deus sustentou Elias, um dos componentes de sua refeição era à base de carne e, também pão. A carne é símbolo da humanidade de Cristo e ela também representa o alerta de que precisamos lutar pelas coisas espirituais, viver mais no espírito do que na natureza carnal. Através da carne aprendemos que somos limitados e que precisamos muito de Cristo para vencer as intempéries desta vida. A carne é símbolo de uma natureza cordata e obediente a Deus. A Bíblia diz que o “coração de pedra” está relacionado à incredulidade, mas o “coração de carne” está ligado à submissão, a obediência ao Senhor e a conversão sincera. O vinho foi o outro produto do kit distribuído por Davi. Ele representa o sangue de Cristo que foi vertido na cruz do Calvário. O primeiro milagre de Jesus em Canaã da Galiléia foi uma prova de que o vinho era algo que não poderia faltar numa festa de casamento. A igreja é a noiva de Cristo e o sangue de Cristo é quem purifica esse relacionamento eterno. Portanto, valorize o precioso sangue do Cordeiro de Deus, Jesus. Nesse dia tão significativo para a Eliane, e Douglas e muitos outros que fazem aniversário em 27 de abril, deixo essa cesta de alimentos: Pão, Carne e Vinho. Um presente de Deus para vocês.