“O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão.” (Provérbios 18.24).

 Outro dia tive que ir a uma loja da empresa Claro e lá eu vi na parede essa linda frase, então perguntei ao atendente: “Você acha que a empresa que você trabalha honra o que ela afixou nessa parede? Sim, respondeu o rapaz. Em seguida lhe disse: Sou amigo da Claro, desde quando ela chegou à Brasília como Americel, e gostaria que o meu problema fosse resolvido, pois sou amigo da empresa, e me parece que ela não me tem como amigo? O atendente fez de tudo para sanar a discrepância e no final tive que dá nota dez pelo atendimento e o caso resolvido. A Bíblia quando se refere a amigos ela é bem clara: “O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão”. Esse versículo é bem atual e uma pura verdade. Outro dia eu assisti uma reportagem onde dois irmãos, após vinte anos de separação por contendas em família, fizeram as pazes e se tornaram amigos novamente. Nesse longo período de afastamento um do outro, certamente, alguns amigos surgiram na vida de alguns deles e preencheram o vazio que havia entre os dois. Outra passagem diz: “…melhor é o vizinho perto do que o irmão longe” (Pv 27.10). Valorize o seu irmão, que seja ele de sangue ou em Cristo. O irmão em Cristo precisa ser considerado, amado e apresentado em oração ao Senhor, a fim de que as bênçãos celestiais caiam sobre ele. É muito bom ter amigos fiéis e misericordiosos para conosco, para isso faz-se necessário amar e dedicar atenção ao nosso amigo e irmão em Cristo: “Em todo o tempo ama o amigo e para a hora da angústia nasce o irmão.” (Pv 17.17.). Conheço alguns amigos que precisaram do favor e da ajuda de seus irmãos de sangue e não conseguiram êxito, porém, as se dirigirem aos seus amigos de coração, eles foram muito mais preciosos e generosos, suprindo todas as necessidades do amigo. É muito bom quando chamamos os nossos amigos, a quem amamos para uma reunião de oração ou culto no lar. Cornélio, um homem temente a Deus convidou certa vez seus melhores amigos, os mais íntimos para ouvirem Pedro falar e comunicar as verdades do Evangelho de Cristo. Deus os salvou e muitos ali na casa de Cornélio foram batizados com o Espírito Santo: “E no dia imediato chegaram a Cesaréia. E Cornélio os estava esperando, tendo já convidado os seus parentes e amigos mais íntimos.” (Atos 10.24). Trate seus amigos com carinho e amor cristão. Davi nos ensina a amar nossos amigos e irmãos: “E, chegando Davi a Ziclague, enviou do despojo aos anciãos de Judá, seus amigos, dizendo: Eis aí para vós uma bênção do despojo dos inimigos do Senhor.” (1 Sm 30.26). É isso mesmo, Davi ofertou-lhes dádivas do despojo de guerra. Bens materiais, porém, úteis e valiosos. Ajude o seu amigo a se erguer, se levantar diante de Deus. Lute para que o seu amigo não caia no laço do passarinheiro. Batalhe para que seu amigo se firme no caminho da salvação. Faça alguma coisa, antes que seja tarde demais: “Um ao outro ajudou, e ao seu irmão disse: Esforça-te.” (Is 41.6). Se seu amigo, seu irmão em Cristo ou irmão de sangue estiver ofendido, vá a ele faça as pazes, pois, isso é bom para a alma: “O irmão ofendido é mais difícil de conquistar do que uma cidade forte; e as contendas são como os ferrolhos de um palácio.” (Pv 18.19). Lute por uma amizade sólida e duradoura. Lute por seu amigo, não o deixe para depois!