“Purifica-me com hissope e ficarei puro; lava-me e ficarei mais alvo do que a neve. Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que gozem os ossos que tu quebraste. Esconde a tua face dos meus peados e apaga todas as minhas iniquidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova em mim um espírito reto. Não me lances fora da tua presença e não retires de mim o teu Espírito Santo” (Salmos 51.7-11).

Em meio a uma grande angústia e sentimento de afastamento de Deus, ali estava Davi cantando somente com a alma, implorando o perdão do Senhor, tão importante para que o homem encontre paz nesta terra e possa desfrutar das bênçãos celestiais em Cristo Jesus. O perdão está com Deus diz o salmista: “Mas contigo está o perdão, para que sejas temido” (Sl 130.4). Jesus é quem perdoa nossos pecados, bastando tão somente confessá-los com sinceridade, porquanto o Seu sangue tem poder para apagar, expiar nossas transgressões. Quando alcançamos o perdão de Deus, a nossa alma chora. Ela chora de tristeza diante da santidade do Senhor e depois de obter o perdão, ela chora por sentir-se liberto do fardo do pecado e a sensação de perdão a faz chorar de alegria por ter alcançado misericórdia diante do Pai celestial. É a tristeza segundo Deus que opera arrependimento, ao invés da tristeza segundo o mundo que opera a morte: “Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte.” (2 Co 7.10). O perdão é fundamental a todos quantos se afastaram de Deus. Este Deus poderoso e sábio está pronto para te perdoar, bastando você somente crer nEle e voltar a fazer a Sua vontade. A confissão dos pecados diante do Senhor deve seguir-se ao arrependimento, a fim de que o sentimento de abominação ao pecado praticado seja banido de vez do interior do homem faltoso. Então, ele possa alcançar o perdão e voltar novamente a ter a comunhão com Deus e com os seus semelhantes. O perdão e a purificação de nossos pecados, obtidos através do sangue de Cristo é que coloca o homem de novo no caminho da salvação e no centro da vontade de Deus. João disse: “Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.” (1 João 1.8-10). Nessa hora de tristeza e aflição, momento em que sentimos a nossa alma apertada por ter cometido pecado diante de Deus, faz-se necessário buscar o perdão divino e lutar para alcançar a purificação, a comunhão e a santificação diante do Senhor. Faça como Davi, clame pelo perdão de Deus!