“E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente.” (Gênesis 6.5).

Deus criou o homem e depois que este o contrariou, desobedecendo e fugindo de Sua excelsa presença, Ele expressa a Sua indignação: “Então se arrependeu o Senhor de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. E disse o Senhor: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até as aves dos céus; porque me arrependo de havê-los feito.” (Gn 6.6,7). A salvação da humanidade só ocorreu porque Deus na sua reavaliação viu na face da terra um homem justo chamado Noé e por causa dele, hoje estamos vivos; “Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor.” (Gn 6.8). O homem sem Cristo tinha o coração repleto de maldade, fruto do pecado e da ingratidão para com o Senhor. Sem Cristo, ele se tornou um manancial de toda a sorte de iniquidade, “Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, fornicação, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias..” (Mt 15.19). A fonte de toda a maldade fica impregnada no coração de todos quantos deixam a pessoa de Cristo. Quando o ser criado toma a decisão de amar o presente século, torna-se inimigo de Deus: “Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.” (Tg 4.4). E se não se arrepender acabará morrendo em seus próprios pecados: “Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.” (Ef 2.3). A alma que pecar, esta morrerá, diz o Senhor. Quando o homem aceita a Cristo como seu Senhor e Salvador, ele se torna uma nova criatura: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” (2 Co 5.17). E passa a viver uma vida debaixo da graça de Deus e conforme a Sua Palavra. “Quem te viu e quem te vê…! é uma expressão muito utilizada pelos amigos que descobrem que alguém se tornou um cristão. É muito comum o novo convertido chegar no colégio, na universidade, no trabalho, etc e ser indagado sobre a nova fé, a conversão e o porquê de ter se tornado crente em Jesus Cristo. É como se falasse assim: você tinha uma vida, um conduta e agora você mudou, foi transformado! O que houve contigo? “Quem te viu e quem te vê…! Muitos não entendem como o amor de Deus alcança uma pessoa que tinha uma vida tortuosa e cheia de maldade e depois do encontro com Cristo tudo fica diferente. O linguajar, as atitudes, os pensamentos, etc, tudo se faz novo. A tristeza dá lugar a alegria, o ódio e os ressentimentos dão lugar ao perdão; a mentira tende a desaparecer com a presença da verdade e muito mais.

A conversa agora é outra e gira sempre em torno de coisas agradáveis. Não se fala mais em perdas, somente em ganhos, em céu, em coroa incorruptível, em bênçãos, em curas e outras vitórias, quem te viu, quem te vê.