“Depois veio a ele a palavra do Senhor, dizendo: Retira-te daqui, e vai para o oriente, e esconde-te junto ao ribeiro de Querite, que está diante do Jordão.” (1 Reis 17.2,3).

O apóstolo Paulo entendia que a provação do cristão tem um objetivo maior da parte de Deus: a obediência. Deus prova os seus a fim de que a Sua vontade seja observada por cada um que um dia decidiu em morar no céu de glória. E para isso a porta de entrada é a pessoa de Cristo. É através do reconhecimento de seu sacrifício na cruz do Calvário que temos acesso a Deus, pela fé. Paulo escrevendo aos Coríntios diz: “E para isso vos escrevi também, para por esta prova saber se sois obedientes em tudo.” (2 Co 2.9). O salmista, de igual forma se expressa referindo-se a prova que o justo passa diante do seu Senhor: “O Senhor prova o justo; porém ao ímpio e ao que ama a violência odeia a sua alma.” (Sl 11.5). É muito difícil alguém se encontrar na “zona de conforto” (onde tudo lhe é possível, nada lhe falta e as coisas acontecem a seu tempo, de maneira tranquila e conforme o planejamento humano) e optar em fazer a vontade de Deus e ter que se submeter algum tipo de dificuldade a qual será banida somente através da fé em Cristo. Elias tinha tudo em suas mãos. Ele vivia sempre próximo do palácio e tinha um público alvo que sempre lhe ouvia. Elias transmitia com firmeza a mensagem profética que o Senhor Jeová lhe mandava falar, porém, Deus queria usar Elias em outra dimensão, onde a fé seria evidenciada de maneira extraordinária, para isso ele precisaria sair da zona de conforto. A fé é a força do milagre. A fé não é usada somente para buscar o milagre, mas para glorificar o nome do Senhor e fazer com que o crente em Jesus Cristo fique mais robusto na graça e no conhecimento do Senhor. Deus tirou Elias da zona de conforto e o colocou à prova, começando por Querite. A palavra Querite deriva-se do verbo em hebraico chavath, que significa “cortar”. Em Querite, Deus pega o homem e o coloca na medida certa, ou seja, corta-lhe o orgulho, a avareza, os ressentimentos, o medo, os hábitos arraigados, a obscuridade e o transforma num vaso dependente do Espírito Santo. Querite é o lugar da prova. Quando Deus tira o homem da zona de conforto e o faz depender unicamente da fé, ele aprende a dizer como disse Paulo: “…não mais vivo eu, mas Cristo vive em mim”.