Goleada de milagres (Extraído do volume V da Coleção Nas Asas do Espírito de autoria do pastor Orcélio).

“O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a apregoar liberdade aos cativos, e dar vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos e anunciar o ano aceitável do Senhor” (Lucas 4.18-19).

A cidade de Brasília está vivendo os efeitos da Copa das Confederações: o trânsito está caótico desde quinta-feira última passada, as placas orientadoras de trânsito têm sido adaptadas e o clima de festa é sentido por todos. Desejamos que Deus salve muitos torcedores que virão de seus países para prestigiar suas seleções aqui no Brasil. Desejamos, também, que o evento seja marcado por muitas goleadas. Por falar em goleada, o Senhor Jesus Cristo fez uma goleada de milagres quando por aqui esteve e até hoje continua marcando presença efetiva através de sua igreja aqui na terra, porquanto os milagres não pararam de acontecer, pois escrito está: “… Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente”. O princípio do ministério de Jesus foi em Nazaré, mas ali os judeus o quiseram matar. Não o podendo, expulsaram-no da cidade. Dali, o Mestre desceu a Cafarnaum, na Galileia, e passou a ensinar aos judeus nos dias de sábado. Foi na sinagoga da “Aldeia de Naum” ou de “Consolação”, como era conhecida Cafarnaum, que Jesus repreendeu um espírito maligno de um homem tremendamente endemoninhado, o qual, rolando no meio do povo, foi liberto e todos na sinagoga ficaram espantados. Jesus ali marcava seu primeiro gol, gol de placa, pois os judeus não estavam acostumados a presenciarem os demônios serem expulsos da vida de alguém e, naquele dia, viram e ficaram pasmos, temerosos e revoltados com Jesus. Depois de haver navegado pelo lago de Genesaré ensinando o evangelho da salvação, entrou numa das cidades próximas dali e um homem cheio de lepra prostrou-se e rogou-lhe por cura. Jesus imediatamente tocou-lhe e o curou da lepra. Passado algum período, em outro sábado, ele dirigiu-se à sinagoga dos judeus novamente e, quando ministrava, percebeu que havia um homem entre os presentes que tinha uma das mãos mirrada, defeituosa. Jesus parou sua homília, mandou que o enfermo se aproximasse e mandou-o estender a mão (Lucas 6) – “Que gol de placa!”. Aquele era um dos muitos de uma goleada de milagres. Ainda em Cafarnaum, foi procurado por alguns anciãos judeus a pedido de certo centurião, amigo dos judeus e que lhes tinha construído uma sinagoga. O homem não se achava digno de ir à presença de Cristo para lhe rogar  pelo seu escravo que estava enfermo. Os anciãos convenceram a Jesus que se dirigia à casa do centurião. Os amigos do centurião disseram a Jesus: “… ele disse que não se julgou digno de ir ter contigo, todavia, ele lhe pediu apenas para dizer uma só palavra de fé e o seu criado ficará curado” (Lucas 7.7). Jesus ouviu atentamente o relato e elogiou a fé do centurião e curou o servo dele. Jesus, na verdade, marcou mais um gol de placa. Jesus ia em direção à cidade chamada Naim, hoje, denominada de Nein, que fica a noroeste do Pequeno Hermom, a cerca de 9 km a sudeste de Nazaré. Quando Jesus se aproximava da porta da cidade, deparou-se com uma multidão que levava um caixão. Ele, olhando para a viúva, mãe do defunto, moveu-se de íntima compaixão, tocou o esquife e mandou que o rapaz se levantasse: “E o defunto assentou-se, e começou a falar. E entregou-o a sua mãe. E de todos se apoderou o temor e glorificavam a Deus dizendo: Um grande profeta se levantou entre nós, e Deus visitou o seu povo” (Lucas 7.15-17). Era mais um gol de placa que Jesus marcava. A goleada já estava concretizada, porém mais gols estavam por vir, pois os milagres não paravam em toda a Galileia, Judéia e Peréia. Em todo seu ministério, Jesus marcou inúmeras goleadas de milagres. Eu por aqui encerro essa primeira partida e você poderia continuar relatando a goleada de milagres de Cristo? Sendo você parte da igreja do Senhor Jesus, tem marcado algum gol de placa, ou seja, contribuído para que algum enfermo tenha recebido a cura divina? Marque você também o seu gol!

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook