As quatro pedras restantes, no alforje de Davi! (continuação)

“E tomou o seu cajado na mão, e escolheu para si cinco seixos do ribeiro, e pô-los no alforje de pastor, que trazia, a saber, no surrão, e lançou mão da sua funda; e foi aproximando-se do filisteu. E Davi pôs a mão no alforje, e tomou dali uma pedra e com a funda lha atirou, e feriu o filisteu na testa, e a pedra se lhe encravou na testa, e caiu sobre o seu rosto em terra.” (1 Sm 17.40,49).

A terceira pedra Davi não usou para derrotar o gigante do homicídio de Urias. O nobre monarca ficou deveras preocupado com a sua reputação, porque a mulher engravidou. E para não ser acusado de nada, resolveu trazer Urias o marido da mulher, o seu valoroso soldado do campo de batalha. O exercito de Israel estava lutando contra os filhos de Amom em Rabá. Davi chamou Urias e lhe deu uma folga, para que ele fosse dormir com sua mulher em casa, e assim, a gravidez teria sido com Urias e não com Davi, mas os planos de Davi deram errado. A Bíblia faz o seguinte relato: “E fizeram saber isto a Davi, dizendo: Urias não desceu a sua casa. Então disse Davi à Urias: Não vens tu duma jornada? Por que não desceste à tua casa? E disse Urias a Davi: A arca, e Israel, e Judá ficaram em tendas; e Joabe, meu senhor, e os servos de meu senhor estão acampados no campo; e hei de eu entrar na minha casa, para comer e beber, e para me deitar com minha mulher? Pela tua vida, e pela vida da tua alma, não farei tal coisa. Então disse Davi a Urias: Demora-te aqui ainda hoje, e amanhã te despedirei. Urias, pois, ficou em Jerusalém aquele dia e o seguinte.” (2 Sm 11.9-12). Davi provocou a morte de Urias de forma covarde: “E sucedeu que pela manhã Davi escreveu uma carta a Joabe; e mandou-lha por mão de Urias. Escreveu na carta, dizendo: Ponde a Urias na frente da maior força da peleja; e retirai-vos de detrás dele, para que seja ferido e morra. Aconteceu, pois, que, tendo Joabe observado bem a cidade, pôs a Urias no lugar onde sabia que havia homens valentes. E, saindo os homens da cidade, e pelejando com Joabe, caíram alguns do povo, dos servos de Davi; e morreu também Urias, o heteu.” (2 Sm 11.14-17). Davi pecou e contrariou o sexto mandamento da lei de Moisés: “Não matarás”. Urias morreu e Bate-Seba teve um filho cujo pai era Davi e o menino morreu. Davi poderia ter derrubado o gigante com a terceira pedra, e evitado o homicídio de Urias, porém, não o fez e foi derrotado mais uma vez. A quarta pedra restante, talvez fosse a mais importante do alforje, todavia, Davi não a usou. Por ele não ter usado a pedra contra a crise familiar, ele pagou um preço muito alto por isso. O gigante chamado “crise familiar” cresceu sobre Davi e ele não pode derrubar somente com palavras, hinos e toque de harpa. A crise familiar se instalou porque o rei Davi deu brecha, e o inimigo de nossas almas, Satanás usou o testemunho negativo para servir de exemplo para os filhos do rei, o que muito amargurou e angustiou o filho de Jessé. Davi não teve forças e nem autoridade para administrar os problemas que surgiram no seio de sua família. O seu testemunho com o caso Bete-Seba e Urias o deixou nocauteado. A batalha contra o gigante do adultério foi uma derrota que dilacerou o corpo e a alma de Davi. A morte de Urias deixou Davi ainda mais arrasado espiritualmente falando, pois ele perdeu uma batalha quando ele jamais poderia perder, pois ele mesmo escreveu: “Até o meu próprio amigo íntimo, em quem eu tanto confiava, que comia do meu pão, levantou contra mim o seu calcanhar” (Salmo 41.9). Davi compôs esse salmo e na verdade ele é que traiu Urias e destruiu o lar e as esperanças daquela família simples. O exemplo negativo de Davi, e a sua derrota diante do gigante do adultério, tirou dele a autoridade sobre a sua própria casa, seu abençoado lar: Amnom, seu primogênito cometeu um incesto com sua irmã Tamar, irmã de Absalão e por isso, Absalão que já tinha um contencioso com Amnom por ser ele o legítimo sucessor de seu pai Davi, o matou friamente. Como não bastasse, a desgraça em família, Absalão se revoltou contra seu pai, o rei Davi e moveu uma rebelião para destituir o experiente monarca e acabou sendo morto por Joabe o capitão do exercito de Israel. E o rastro de destruição não parou por ai. Salomão se aborreceu com seu irmão Adonias, por desejar ele casar-se com uma das concubinas de seu pai, então o matou de forma cruel e sem piedade. (continua amanhã)

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook