“Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que, por ele, vades crescendo” (1 Pedro 2.2).

Uma coisa que sempre me preocupei quando aceitei a Cristo como meu Senhor e Salvador, foi justamente com a alimentação de minha alma, ou seja, o alimento espiritual, porquanto, desde cedo optei e me esforcei para não perder cultos de ensinamento e doutrina, bem como a Escola Bíblica Dominical, fontes do saber cristão. O apóstolo Pedro falando em lide do novo nascimento, incentiva os crentes a não deixarem de lado o verdadeiro alimento, a Palavra de Deus, a fim de que cada um cresça alimentado de comida pura e saldável para a alma e o espírito, em vez de ingerir produto falsificado capaz de provocar no homem e na mulher de Deus o raquitismo espiritual e torná-los fracos e despreparados para a batalha que o homem interior trava com o inferno diariamente. O leite racional é extraído do coração das Escrituras. Quando medito na Bíblia minha alma fica anelante e é ai que o Espírito Santo aproveita para falar poderosamente comigo e assim vou crescendo na graça e no conhecimento de Jesus de Nazaré. Recentemente comprei um peixe e fiquei pensando: quantos peixes não são próprios para o consumo porque não se alimentam bem, com ração forte e vitaminada, mas são fracos e sem força pois se alimentam somente com iscas. De igual maneira são os crentes em Jesus Cristo. Se estes só se alimentarem de mensagens que são ouvidas aos domingos à noite, logo, logo estarão propensos ao fracasso espiritual e não saberão usar as armas espirituais para combater o inimigo de nossas almas, Satanás e o seu reino. Faz-se necessário que cada cristão se alimente com ração e não com iscas. O alimento à base de boa ração é o que chamo de alimentação forte e sólida, e isso é conseguido nos cultos de ensinamento e doutrina, bem como o que se ouve, se aprende e se guarda por ocasião da Escola Dominical de nossas igrejas. Como conseguiremos crescer e se robustecer na Palavra de Deus se eu não me alimento regularmente, não como com vontade e desejo de aprender mais e mais de Deus? Não podemos ser criados somente com iscas; uma pregação ali e outra aqui, um estudo bíblico em dias de Congressos e outro a cada três meses; é preciso mais palavra, mais Bíblia, mais oração, mais jejum, mais assiduidade aos cultos, pois assim fazendo, posso com convicção dizer: somos verdadeiramente alimentados com ração e não com iscas.