“Naquele dia, quem estiver no telhado, tendo as suas alfaias em casa, não desça a tomá-las; e, da mesma sorte, o que estiver no campo não volte para trás.
Lembrai-vos da mulher de Ló.” (Lucas 17.31,32).

A Igreja de Cristo, ontem e hoje, tem o dever e a obrigação não somente de pregar o Evangelho a toda a criatura da face da terra, mas também de aguardar a vinda de Jesus Cristo que poderá ocorrer a qualquer momento, num abrir e piscar de olhos: “Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.” (1 Co 15.52). Aquele que se preocupa tanto com esse mundo e com os bens materiais, as riquezas e as possessões desta terra poderá não ouvir o toque da última trombeta, e esta, soará a fim de despertar os mortos na esperança de Cristo, os quais irão ressuscitar primeiro, enquanto nós os que seremos arrebatados alcançaremos a transformação conforme os escritos paulinos. Uma das lições mais marcantes na Bíblia é o exemplo do que ocorreu com a mulher do patriarca Ló, que desobedeceu a voz dos anjos que vieram para salvar toda a família: “E aconteceu que, tirando-os fora, disse: Escapa-te por tua vida; não olhes para trás de ti, e não pares em toda esta campina; escapa lá para o monte, para que não pereças.” (Gn 19.17). “Lembrai-vos da mulher de Ló!”, tem sido um alerta para a Igreja de Cristo nesses dias tão saturados de tecnologia, entretenimento eletrônico e crescimento do mundo virtual. O materialismo tem deixado o homem preso a essa terra, de modo que a pessoa de Deus tem sido esquecida por muitos. Parece que às 24 horas do dia tem sido pouca para alguns, e a velocidade com que elas passam chega a nos impressionar. Nem bem você acorda, já é hora de dormir de novo e se a pessoa não tiver um momento para cuidar de sua vida espiritual, esta irá definhar e quando despertarmos poderá ser tarde demais. Provavelmente, o coração da mulher estivesse na cidade em chamas. Ela olhou para trás e viu Sodoma e Gomorra e as cidades vizinhas sendo destruídas pelo fogo. E a história bíblica diz que ela foi transformada numa estátua de sal. Nesse momento em que o mundo arde em chamas, sem Deus e sem paz, faz-se necessário interceder por esse mundo perdido e sem Deus; pedir ao Senhor que os salve e os cure. Se não der para salvar a todos, pelo menos alguns: “E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne.” (Judas 1.23). Amar as riquezas, as coisas materiais e as possessões terrenas constitui-se num perigo sempre presente na vida daqueles que assim se conduzem.