A vida humana é traduzida por uma história fascinante

“E criou Deus o homem a sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou” (Gênesis 1.27).

O ser humano foi criado à imagem e semelhança de Deus. Alguns grupos têm procurado mudar suas características, aparência, até mesmo feito cirurgias para se apresentarem aos outros grupos diferentes. Suas atitudes são de tamanha audácia ao ponto de se comentar: “não parece ser uma pessoa e se for não está em são juízo”. É assim que muitos têm se comportado, mas à realidade, é que todo ser criado tem a semelhança de Deus, todavia, para ser chamado de filho e não criatura de Deus é preciso aceitar a Cristo como Salvador. Esses grupos, à luz da Bíblia, jazem no maligno, e estão a mercê da morte por causa do pecado. Paulo escrevendo aos romanos diz: “Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, por isso que todos pecaram” (Rm 5.12). Se os tais quiserem a salvação é preciso aceitar a Cristo como Salvador de suas vidas. Outro momento fascinante é que o homem pode ser remido pelo sangue de Jesus Cristo, porquanto, se a pessoa não quiser aceitar essa realidade, acabará morrendo espiritualmente e perderá as bênçãos celestiais, inclusive a vida eterna com Cristo. Paulo disse: “Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça” (Ef 1.7). Sem remissão, não há salvação. Quando se tem a consciência do pecado, é preciso que se alcance o novo nascimento, que é obtido pela Palavra de Deus e pelo Espírito Santo, foi o que Jesus disse a um mestre judeu por nome Nicodemos: “Jesus respondeu e disse-lhe: na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus… aquele que não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus” (Jo 3.3,5). Trata-se de uma regra simples para o homem voltar a ter comunhão com Deus Pai. Essa regra não é humana, é divina; e sendo assim, só há um meio de se alcança-la: aceitando a Cristo como único Senhor e Salvador. O homem por mais que lute para ser diferente e consiga transformar-se em uma imagem exótica, se quiser obter o céu é preciso aceitar que seja transformado à imagem de Deus. Mais uma vez recorro às Escrituras, Paulo diz: “Mas todos nós, com cara descoberta, refletindo, como um espelho, a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória, na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor” (1 Co 3.18). Assim a história da vida é traduzida, restando somente a entrega total àquele que ao homem criou, Deus. Paulo ainda diz: “E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm 12.2). Assim termina a história fascinante da vida do homem, culminando com a inteira sensação de felicidade pela glória vindoura de Deus, que é o desejo de todos que aceitam ser semelhantes ao Senhor e o tem aceitado como Salvador e Senhor de suas vidas. O apóstolo ainda afirma: “Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus” (Rm 5.2). Hoje é o dia propício para você começar uma nova vida, uma nova fase no seu caminhar. Abra seu coração para aceitar a Cristo como Salvador.

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook