Não deixe de usar o seu cinto de segurança, pois ele é obrigatório!

“… E cingido pelos peitos com um cinto de ouro” (Apocalipse 1.13).

Não deixe de usar o cinto de segurança, ele tem evitado a morte de muitas pessoas por ocasião de acidentes automobilísticos. Uma vida com certeza não tem preço, como poderíamos avaliar quanto vale a companhia, o sorriso, o prazer de estar com uma pessoa de nossa família, um amigo ou irmão em Cristo e como é triste para todos nós tomarmos conhecimento de um acidente fatal e muito mais quando o laudo aponta para a não observância do quesito “cinto de segurança”. Alguém logo diz: “se estivesse de cinto, certamente, não teria morrido”.  “Todos devem usar os cintos de segurança. Os ferimentos causados por colisão poderão ser muito piores se você não estiver usando o cinto de segurança. Você poderá colidir com objetos no interior do veículo ou ser atirado fora dele. Na mesma colisão, poderá não acontecer nada disto se você estiver usando o cinto. Nunca se sabe quando haverá uma colisão. E havendo uma, não há como saber se ela terá maior ou menor gravidade”. Esses fatos são muito difundidos na mídia e trata-se de uma realidade, muito mais hoje, quando estamos expostos a cada dia a incríveis e mirabolantes acrobacias de motoristas loucos e dispostos a acabar com a vida de quem está em sua frente. Recomenda-se o uso do cinto de segurança por quê? – porque usando o cinto de segurança, a velocidade do seu corpo diminui junto com a velocidade do veículo. No momento do impacto o seu corpo é lançado para frente e seus ossos mais fortes absorvem o esforço da atuação do cinto. Este é o motivo da recomendação dos cintos de segurança. Você assim é livre da morte, na maioria das vezes. Todas essas informações não têm outro objetivo se não a de lhe despertar para o uso contínuo do cinto de segurança, não somente esse utilizado em nossos veículos automotivos, mas  o celestial, que é de ouro, adquirido por ocasião da entrega pessoal do homem a Cristo, quando aceita-o como Senhor e Salvador de sua vida. Quando lemos o livro do profeta Isaías (5.27), ele profere uma parábola, a da vinha. E quando a vinha está devidamente guardada no outeiro não há problemas que a atormente. O mesmo se dá com a Igreja de Cristo na glória, tudo será uma maravilha, mas para isso é preciso que se use o cinto da justiça, da verdade. Isaías diz: ”Não há entre elas cansado, nem quem tropece; ninguém tosqueneja, nem dorme; não se lhe desata o cinto dos seus lombos, nem se lhe rompe das sandálias a correia”. Se você, prezado leitor, tem estado cansado, um tanto sonolento para realizar a Obra do Senhor, tem tropeçado em algum obstáculo o qual lhe causou algum dano espiritual, ou mesmo tem rompido a correia de suas sandálias e com isso sua armadura tem estado incompleta, pois a sandália deve ser usada, pois aponta para a preparação do evangelho da paz (Ef 6.15), então faça de tudo para cingir os seus lombos com o cinto da verdade (Ef 6.14) e assim seja livre na hora das investidas de satanás para lhe tirar a vida. Proteja-se contra os grandes acidentes com morte: use o cinto de segurança celestial: a praticidade da verdade.

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook