Cultuando a Deus com decência e ordem

“Mas faça-se tudo decentemente e com ordem.” (1 Coríntios 14.40).

O apóstolo Paulo teve muitas dificuldades para ensinar os crentes em Corínto a cultuarem de verdade ao Senhor Jesus Cristo. Ele de cara encontrou uma igreja dividida, havia quatro grupos que se digladiavam no campo teológico e eclesiástico. “Porque a respeito de vós, irmãos meus, me foi comunicado pelos da família de Cloé que há contendas entre vós. Quero dizer com isto, que cada um de vós diz: Eu sou de Paulo, e eu de Apolo, e eu de Cefas, e eu de Cristo. Está Cristo dividido? foi Paulo crucificado por vós? ou fostes vós batizados em nome de Paulo?” (1 Coríntios 1.11-13). Tudo indica que esses grupos não eram de fato unidos. O último, então, o de Cristo foi o que mais desprezou e causou problemas a Paulo. Eles desprezavam qualquer ligação com os outros, formando uma espécie de partido isolado. Com este grupo Paulo sustenta sua luta principal, porquanto ele mantinha os novos convertidos em constante escravidão espiritual por meio do ensino. Os falsos mestres também contribuíram e muito para escravizar a igreja em Corínto: “Pois sois sofredores, se alguém vos põe em servidão, se alguém vos devora, se alguém vos apanha, se alguém se exalta, se alguém vos fere no rosto. Envergonhado o digo, como se nós fôssemos fracos, mas no que qualquer tem ousadia (com insensatez falo) também eu tenho ousadia.” (2 Coríntios 11.20,21). Eles, ao que tudo indica, procuravam tirar proveito da igreja, além de serem arrogantes, cheios de si, presunçosos e espalhavam sempre mentiras, dizendo que Paulo jamais voltaria a Corínto: “Mas alguns andam ensoberbecidos, como se eu não houvesse de ir ter convosco. Mas em breve irei ter convosco, se o Senhor quiser, e então conhecerei, não as palavras dos que andam ensoberbecidos, mas o poder.” (1 Coríntios 4.18-19). O culto a Deus, ali naquela igreja não era praticado com decência e ordem, porquanto, eles abusavam da liberdade cristã. Se naquela época da Igreja Primitiva eles tivessem acesso a tecnologia que temos hoje, certamente, eles seriam também, irreverentes, pois iriam atender o celular dentro da igreja, iriam acessar à internet na hora do culto, brincariam com os entretenimentos nele existentes, mandariam mensagens na hora do culto, principalmente, no momento da pregação da Palavra, e na hora do louvor, nem se fala! Eles em vez de entrarem à presença de Deus, optariam em usar o celular, normalmente, como muitos o fazem no interior do templo e na hora dos cultos. Ser humano é tudo igual, só muda o DNA!

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook