Uma teia de boas amizades produz alegria e paz de espírito

“E outra vez vos digo que é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no Reino de Deus. Os seus discípulos, ouvindo isso, admiraram-se muito, dizendo: Quem poderá pois, salvar-se?” (Mateus 19.24,25).

Assim como a aranha é considerada uma tecelã por excelência, o cristão, também deve tecer seus tapetes de amizades, de modo que, a graça de Deus e a união venham a ser a tônica de todo o relacionamento do grupo. Deus ama a quem preza pela união e valoriza a graça de Cristo em sua vida O salmista diz: “Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.” (Salmos 133.1). Sem união ninguém pode andar junto (Amós 3.3). O profeta Zacarias fala de duas varas que o pastor precisa possuir para tocar o rebanho, a graça e a união: “Eu, pois, apascentei as ovelhas …, as pobres ovelhas do rebanho. Tomei para mim duas varas: a uma chamei Graça, e à outra chamei União; e apascentei as ovelhas.” (Zc 11.7). As aranhas fazem as suas teias com extrema rapidez e, nós cristãos, devemos construir nossas amizades com paciência, amor e sabedoria, porquanto, há amizades que não edificam, não trazem a felicidade e muito menos paz, mas te empurrará para um caminho tortuoso e pobre da presença de Deus, então, é preciso nesses instantes ter paciência e usar de sabedoria para conquistar as amizades com amor. Você não consegue identificar uma teia de aranha solta, sem estar presa em algum lugar. Toda aranha faz as suas teias apoiadas em algum ponto fixo e resistente. Assim é o cristão. Sua fé não está baseada em fábulas ou em genealogias intermináveis, mas na fé encontrada na Palavra de Deus: “Nem se deem a fábulas ou a genealogias intermináveis, que mais produzem questões do que edificação de Deus, que consiste na fé; assim o faço agora.” (1 Tm 1.4). A Bíblia através de Paulo, ainda orienta para que a fé de cada crente não se apoie em sabedoria de homens, mas no poder de Deus (1 Co 2.5). A teia de amizades do crente deve ser capaz de produzir alimentos para a alma. As aranhas não constroem uma teia em local que não tenham fartura de alimentos. Os insetos caem na teia e são rapidamente devorados, pois uma teia bem feita consegue reter o bom sustento. Diz o apóstolo dos gentios aos Coríntios: “Que fareis pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.” (1 Co 14,26). Se o meu ciclo de amizades não traz edificação, nem as conversas acontecem de forma sadia ao ponto de se conviver com a presença do Espírito Santo, então, essa não é a amizade que Deus reservou para mim. A verdadeira amizade precisa produzir frutos bons e capazes de promover alimento que edifique a alma. Satanás não pode ver a nossa teia de amizades. Por isso faz-se necessário que essa teia seja forte e transparente, onde a vida cristã se evidencia mediante o poder de Cristo. O  que fortalece esse grupo é justamente a leitura e meditação da Palavra de Deus, a oração, o jejum, o amor entre os membros da teia e o envolvimento constante na obra de Deus. Nossa teia de amizades precisa ter objetivos bem definidos e saber se relacionar bem com o Espírito Santo de Deus. Quando você encontrar algum cristão preso em sua própria teia de amizade, então, saiba que Deus não está ali. Aranha nenhuma fica presa em sua própria teia. A teia de amizade precisa mais que tudo se envolver com o céu. A boa teia de amizade deve produzir alegria e paz e não esquecer da graça e da união. Por tudo isso, já me sentiria feliz, pois uma boa amizade vale para a vida toda, porém, a verdadeira teia de amizade é capaz de gerar vidas. Amizades que colocam os outros em redoma não tem a aprovação de Deus. O círculo de amizade deve gerar novas vidas para Jesus e contribuir para que elas possam nascer de novo, conhecendo as profundezas e as belezas que existem na Palavra de Deus até atingirem a maturidade cristã. É na teia que a aranha põe seus ovos e em pouco tempo nascem ali vidas e estas crescem protegidas e bem alimentadas. Por fim, é na teia de amizade que devemos encontrar gozo, paz, segurança, felicidade, alegria e o verdadeiro amor. É na teia de amizade, na igreja de Cristo que o crente deve crescer na fé e no conhecimento de Deus. Amém!

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook