Levaram tudo, não restou absolutamente nada!

“Sucedeu, pois, que chegando Davi e os seus homens ao terceiro dia a Ziclague, já os amalequitas com ímpeto tinham dado sobre o Sul e sobre Ziclague, e tinham ferido a Ziclague, e a tinham posto a fogo” (1 Samuel 30.1).

Satanás, sabedor de que seus dias estão contados, procura aterrorizar as nações e lança mão de pessoas ímpias, sem Deus, sem temor, sem pudor e sem nenhum censo de civilidade e amor ao próximo para tirar dela seus bens, sua paz, e o pior, além de levar seus pertences, ainda matam suas vítimas com requinte de crueldade. A crueldade não é coisa noiva, mas após o pecado ter entrado na vida do primeiro casal, Adão e Eva. Eles presenciaram a maior tragédia em família quando o filho primogênito Caim, matou o mais novo por nome Abel. É triste quando você tem seus bens, adquiridos com grande dificuldade, serem levados num abrir e piscar de olhos, e mais terrível ainda, quando os roubadores, possuídos de demônios, não satisfeitos com a ação maligna, ainda acabam tirando a vida das pessoas vitimadas. Davi, voltava de uma batalha. Seus soldados estavam cansados e desejosos de reencontrar seus filhos e esposas, porém, os amalequitas, possuídos de ações diabólicas, levaram as mulheres, as crianças e as ovelhas e demais despojos, além de atearem fogo em todo o acampamento. Davi, viu os seus soldados se angustiarem e chorarem. Ele viu também quando alguns, movidos de ódio e descontentamento, falavam nervosos em apedrejarem a Davi. Não se trata aqui de uma situação fácil de se resolver, somente quando se tem o Espírito Santo de Deus é que se consegue uma saída plausível. O coração de Davi estava triste: “E Davi muito se angustiou, porque o povo falava de apedrejá-lo, porque o ânimo de todo o povo estava em amargura, cada um por causa dos seus filhos e das suas filhas; todavia, Davi se esforçou no Senhor, seu Deus” (1 Sm 30.6). Davi era um líder sábio e temente a Deus. Ele chamou o sacerdote, e lhe pediu o éfode e então ele começou a orar ao Senhor e na sua simplicidade perguntou-lhe: “…perseguirei eu a esta tropa? Alcança-la-ei? E o Senhor lhe disse: Persegue-a, porque, decerto, a alcançarás e tudo libertará” (1 Sm 30.8).

 

Davi não sabia que se tratava dos amalequitas, mas animado pela palavra que Deus lhe falara, juntou seus soldados, cerca de quatrocentos homens e partiu. Antes de passarem o rio, duzentos deles, de tão cansados voltaram. Ele continuou a perseguição até que encontrou um homem doente no caminho. O homem era amalequita, que participou do ataque a Ziclague e que deu toda a orientação a Davi. O filho de Jessé alcançou a tropa e destruiu parte dela, resgatou as mulheres, as crianças, o rebanho e muito outro despojo. Ao chegar em Ziclague, além de abençoar aos anciãos de Judá com o produto despojado, também abençoou os soldados que não foram à batalha. Assim como o homem tem seus bens materiais roubados ou furtados, de igual modo acontece na vida espiritual. Satanás não se conforma com a saúde e nem com a prosperidade do salvo em Cristo e luta para destruir seus bens. Cada cristão precisa ter conhecimento das estratégias do Diabo e lutar com ele e seus anjos usando as armas espirituais (Ef 6.10-18). Levaram tudo, não restou absolutamente nada! É triste quando isto acontece, porém, você não irá deixar isso acontecer, porque não deixará a “guarda aberta”, todavia, ganhará as batalhas no nome precioso de Jesus Cristo, o Nazareno. Amém!

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook